Estantes nada convencionais ocupam lugar de destaque na decoração

Criatividade e necessidade de adaptar projetos a pequenos espaços mudou o formato de linhas retas do móvel, que ganhou traços inusitados e versões com curvas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/03/2013 11:18 Júnia Leticia /Estado de Minas
Eduardo de Almeida RA Studio


Inovar nem sempre é fácil. Mas na arquitetura e na decoração, os profissionais têm encontrado maneiras muito criativas para sair do padrão e tornar os ambientes mais dinâmicos, originais e agradáveis. Para conseguir trazer personalização de forma inovadora, a aposta da vez são as estantes. Mas nada de simetria e linhas retas. Os destaques são as versões assimétricas, com muitas curvas e desenhos livres, e que marcam presença no espaço, tornando-o leve, cheio de personalidade e de criatividade.

A demanda por esse tipo de móvel veio junto com os apartamentos de tamanhos menores, nos quais a integração dos espaços se faz quase que obrigatória. “Dentro desse contexto, as conhecidas estantes ou divisórias entre ambientes podem ser um elemento que agrega charme e originalidade. Com um design mais marcante, composição volumétrica rica, que por si só já causa um efeito interessante, elas ganharam muitos adeptos”, segundo a arquiteta Marina Dubal.

O designer de interiores Marco Dias Reis lembra que esse tipo de estante é uma manifestação contemporânea. “É uma forma de decoração mais despojada e despretensiosa, que visa fugir do lugar-comum, de provocar”, explica. Apesar disso, ele destaca: “Claro que há sempre uma mensagem, um conceito por trás da peça”.

Adepto desse tipo de mobiliário, Marco defende seu uso e o insere em seus projetos. “Desenhei uma estante para um ambiente, o quarto da moça. Além de ser uma peça bastante expressiva, ela agregou design e novas formas ao espaço. O diferencial é o desenho – toda assimétrica, com vários recortes. A estante também é versátil, pois seus nichos podem ser usados de várias maneiras”, conta.

Dos desenhos complexos aos simples, peça tem espaço certo no lar  - Eduardo de Almeida RA Studio Dos desenhos complexos aos simples, peça tem espaço certo no lar
Para Marina Dubal, tudo depende da necessidade do cliente. “Uma estante pode dividir um espaço e ser usada para duas funções. Caso divida a sala de jantar e o estar íntimo, pode servir como abrigo para adornos ou até um armário de apoio para louças na sala. No estar, pode ser apoio para livros, DVDs, porta-retratos, entre outros.”

Mas se o objetivo é que haja conexão entre os ambientes, esse tipo de estante também é muito bem-vindo. “Quando a intenção é permitir certa integração dos espaços divididos pela estante, essa peça pode ser vazada, com design mais marcante, sem a obrigação de servir de apoio para adornos ou livros. Nesse caso, ela passa a ser divisória e pode criar efeitos interessantes com a iluminação natural e artificial”, ensina Marina.

SEPARAÇÃO

Como exemplo de como isso pode ser feito, a arquiteta diz que em um de seus projetos especificou uma estante que divide as salas de jantar e de estar íntimo. “O design segue traços minimalistas, usando módulos repetidos que facilitam a execução e criam um efeito plástico interessante. Ela permite uma integração parcial entre os ambientes, mas possibilita privacidade para os usuários do estar íntimo. Além disso, o móvel cria efeito visual rico e contemporâneo.”

Versáteis, as peças podem ser utilizadas nos mais diversos ambientes, segundo a arquiteta. Para isso, basta que sejam desenvolvidas de acordo com a necessidade e objetivo de cada cliente. “Desde sala de estar, home theater, escritório e quartos. O detalhamento da estante pode ser feito sob medida e para abrigar tudo que se deseje”, diz Marina.

Por isso a designer Cristina Morethson afirma que as estantes são verdadeiros curingas na decoração. “Seu uso, cada vez mais frequente, vai além da imaginação. Podem ser usadas em salas, quartos, escritórios, cozinhas, varandas e até banheiros. Além do uso normal para acomodar objetos, servem também como divisórias de ambientes, demarcando-os e embelezando-os”.

Sem limites dentro de casa
Da sala ao banheiro, as estantes têm uso em cada canto do lar. Basta planejamento e a contratação de mão de obra qualificada para desenvolver e executar o projeto

A funcionalidade aliada à estética das estantes assimétricas garante ambientes diferenciados que agradam aos moradores e seus convidados. E as várias possibilidades para usá-las faz com que tenham muita aceitação por parte do consumidor. “São móveis versáteis, que ajudam a guardar objetos de estimação, obras de arte, bem como fotos e livros, e a criar um ambiente personalizado”, segundo a arquiteta Marina Dubal.

A arquiteta Mariana Dubal diz que peças são versáteis e premitem criar ambientes personalizados  - Eduardo de Almeida RA Studio A arquiteta Mariana Dubal diz que peças são versáteis e premitem criar ambientes personalizados
As vantagens das estantes são a flexibilidade de uso, além do efeito estético, que ajuda a ambientar o espaço de maneira mais impactante. A única desvantagem é o fato de a estante ser composta de módulos abertos (que podem ser intercalados com módulos fechados com portas), que podem acumular poeira e exigir uma limpeza mais frequente.

A designer Cristina Morethson também destaca as múltiplas funções das estantes. “Podem guardar livros, revistas, objetos de viagens, coleções, adornos, louças. Nas cozinhas gourmets, podem abrigar vasos com ervas aromáticas; nos banheiros, para objetos pessoais e de beleza. Enfim, vale a vontade de cada um.”

Para encomendar o móvel segundo a necessidade e vontade dos moradores, Cristina diz que o primeiro passo é procurar um profissional qualificado. “Ele vai ao local fazer as medições e conhecer a necessidade do cliente. Em seguida, será elaborado o anteprojeto, no qual todas as dúvidas serão sanadas. Posteriormente, o projeto final aprovado vai para a marcenaria contratada, para sua confecção.”

Segundo Cristina, as estantes são responsáveis por conferir descontração e personalidade marcante ao espaço. Por isso, são a opção ideal para quem gosta de móveis de design e inovação. Mas a profissional também indica os contras segundo o modelo escolhido. “A desvantagem é talvez a dificuldade de abrigar objetos quando a estante é recortada ou em curvas.”
A arquiteta Marina Dubal diz que peças são versáteis e permitem criar ambientes personalizados.

Peças feitas sob medida ajudam a exibir objetos de arte e heranças de família - Eduardo de Almeida RA Studio Peças feitas sob medida ajudam a exibir objetos de arte e heranças de família


Considerado esse aspecto, é partir para a escolha, que pode ser fácil e rápida, dependendo da opção que se quer. Isso porque, segundo o diretor de marketing e comercial da Sava Móveis, Rafael Mendes, é possível encontrar as peças prontas. “A melhor forma de investir numa estante personalizada, se esse for o desejo do cliente, é pesquisar primeiro sobre os modelos que mais atendem sua necessidade e depois procurar uma empresa especializada para que seja feito o projeto do móvel. Além da madeira, é possível fabricar estantes com laca, vidro, aço etc. O acabamento depende da demanda do cliente e do projeto do espaço e o valor inicial é cerca de R$ 1,5 mil.”

Cristina aponta ainda o MDF, melamínicos, fibras, policarbonatos, materiais plásticos, vidro, papelão, entre outros. “Acabamentos finais variam em lacas, vernizes, ceras, tintas etc. E quanto ao estilo a ser empregado, não há um rigor a seguir. A ousadia está em saber misturar estilos e conferir classe, beleza e originalidade ao ambiente, sem excessos.”

USO RÁPIDO
Para quem prefere escolher modelos já prontos, Marina Dubal conta que existem lojas que trabalham com módulos que podem se adequar às medidas que o morador dispõe em seu ambiente. “Em shoppings especializados, temos várias lojas com opções que podem se adequar ao espaço do cliente. No entanto, o ideal é realmente ter um estudo de locação e dimensionamento do móvel antes, ainda que a peça não seja feita sob medida com marceneiro.”

Cristina aponta as lojas de mobiliário contemporâneo como locais que têm grande variedade de modelos e tamanhos, que podem servir a cada situação. “Quando não se quer esperar e a necessidade é urgente, vale encontrar o produto pronto, usando a imaginação para adequá-lo à proposta do ambiente.”

Nesse caso, o mais importante é o papel do arquiteto ou do designer de ambientes, que vai orientar e elaborar o leiaute adequado à função e gosto do cliente, buscando suprir sua necessidade com harmonia, beleza, praticidade e economia, segundo Cristina. “Não há um rigor a seguir. A ousadia está em saber misturar estilos e conferir classe, beleza e originalidade ao ambiente, sem excessos”, completa.

No tamanho e forma ideais
Para quem vai recorrer a um profissional para fazer o projeto do móvel, Marina Dubal diz que a criatividade é essencial. “Criar módulos dinâmicos, não necessariamente simétricos, é uma tendência. Mas, para isso, é importante saber o que se quer expor ou qual a função desse móvel, que também pode ser somente uma divisória”, orienta.

Para Rafael Mendes, da Sava Móveis, peças prontas com design diferentes também são uma boa opção  - Eduardo de Almeida RA Studio Para Rafael Mendes, da Sava Móveis, peças prontas com design diferentes também são uma boa opção
Para iniciar esse trabalho, o primeiro passo é medir o local onde a estante ficará, segundo Marina. Após a medição, é desenvolvido um estudo preliminar do móvel, que é apresentado ao cliente em três dimensões. “O profissional também irá checar se o local desejado é realmente o mais adequado para a estante”, observa.

Após o detalhamento, definida a empresa ou o profissional que fará o serviço, parte-se para a execução do projeto. “É sempre bom ter referências e, principalmente, se fazem o acabamento que se deseja. Em caso de dúvida, peça para ver serviços prontos e/ou fotos de serviços executados. No momento da instalação, é interessante o acompanhamento do profissional que projetou o mobiliário, para verificar se tudo foi feito de acordo”, ressalta Marina.

Existem estantes para todos os estilos, que devem ser harmonizadas com o ambiente ao seu redor. Nesse caso, o profissional saberá orientar o projeto do móvel. É preciso cuidado com a leveza dos ambientes para que o resultado seja agradável. “Estantes pesadas e grosseiras, como as de antigamente, não têm mais espaço. Com os imóveis cada vez menores, o ideal é projetar estantes fluidas, mais leves e que se agreguem esteticamente ao espaço. Estante como divisória entre dois ambientes, deixando vazados os nichos, também é uma solução para que não fique um móvel pesado”, cita.

A fim de que esse móvel tenha o destaque condizente com o seu design arrojado, Cristina Morethson diz que é preciso escolher bem o local onde será instalado. “Usar boa iluminação, de preferência com LEDs, que valorizam a peça e são econômicos. Montar o ambiente com cores alegres, com mobiliário confortável e adornos que destaquem o conjunto”, orienta.

Biblioteca ganha charma extra co modelos leves e fáceis de instalar - Eduardo de Almeida RA Studio Biblioteca ganha charma extra co modelos leves e fáceis de instalar


FIQUE POR DENTRO
Saiba como planejar uma estante sob medida para sua casa

» O projeto começa com a medição do local onde a estante será instalada. O profissional responsável ajudará a definir se o lugar desejado é realmente o mais adequado

» Após a medição, é desenvolvido um estudo preliminar do móvel, em geral com simulações em três dimensões, para que o cliente possa compreender melhor a proposta

» Aprovada a proposta estética, o detalhamento técnico é desenvolvido em função das necessidades do cliente. Nesta etapa, é importante ter em mãos as medidas de peças que pretenda usar no móvel, para facilitar a personalização da estante

» A proposta é enviada para orçamento com profissionais ou empresas aptas para o serviço.
É sempre bom ter referências e, principalmente, se fazem o acabamento que se deseja

» Com o fechamento do pedido, é primordial que a empresa contratada faça a medição novamente do local, uma vez que se devem levantar eventuais problemas de falta de esquadro e prumo

» No momento da instalação, é interessante o acompanhamento do profissional que projetou o mobiliário, para verificar se tudo foi feito de acordo
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura