Um clássico da decoração

Curinga de ambientes, a madeira pode ser usada de diversas formas

MDF, material ambientalmente correto, tem ampla aceitação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/11/2013 13:55 / atualizado em 18/11/2013 14:00 Celina Aquino /Estado de Minas
Renata Basques usou um painel em madeira clara para camuflar as portas na sala de jantar, dando um toque de requinte ao espaço - Gustavo Xavier/Divulgação
Renata Basques usou um painel em madeira clara para camuflar as portas na sala de jantar, dando um toque de requinte ao espaço

Na terra do pau-brasil não poderia ser diferente. A madeira atravessa os séculos e se mantém desde a época de Pedro Álvares Cabral como um curinga na decoração. O material, disponível em todas as regiões do país, tem o poder de “esquentar” um ambiente com piso frio, o que é comum de encontrar na maioria dos imóveis, ao mesmo tempo em que dá um toque de requinte, elegância e beleza. Tudo isso, sem ser necessário gastar além da conta. “Madeira é um clássico. Por mais que, com o tempo, variem as tendências de tipo, textura, tonalidade e acabamento, é um material que sempre teve seu lugar”, comenta a arquiteta Marina Dubal, do escritório Dubal Arquitetura e Design.

É raro encontrar madeira natural maciça. Com o conceito de sustentabilidade em alta, ecologicamente correto é usar o derivado medium-density fiberboard (em inglês), mais conhecido pela sigla MDF. O mercado oferece placas revestidas com lâminas naturais e o MDF amadeirado, que imita a madeira original, mas consegue dar o mesmo efeito. A escolha vai depender do bolso do cliente, já que o natural custa quase o dobro da imitação, pois é um trabalho artesanal, enquanto o outro é produzido em escala industrial. “O MDF veio para que a gente consiga fazer projetos mais baratos, mas ele exige um cuidado maior e tem que ser executado por uma mão de obra especializada”, alerta a arquiteta Renata Basques. A madeira de reflorestamento também é usada na elaboração de móveis.


Das esquadrias de portas e janelas ao revestimento do teto. A madeira tem a vantagem de ser bastante versátil, considerando os diferentes usos e a possibilidade de ser aproveitada em qualquer ambiente. Renata diz que o material encaixa até na cozinha, pode substituir o forro de gesso em áreas como o espaço gourmet e serve para montar um painel inteiro na sala para esconder as portas da cozinha e do lavabo. Para quem não quer gastar muito dinheiro, a arquiteta sugere investir em mosaico de madeira, uma alternativa barata e de fácil acesso. As peças são compradas prontas em lojas de departamento e, reunidas, se transformam em belos painéis de televisão ou paredes de varanda.

Não quer correr o risco de exagerar na quantidade de madeira? “Tudo é questão de equilíbrio”, indica Marina. “Se vai usar um painel inteiro de madeira, a mesa pode ser de vidro ou laca, para o ambiente não ficar muito pesado.” Também é importante considerar a harmonia dos tons. Para não ficar muito contrastante, a madeira café, por exemplo, deve ser combinada com as cores canela e mel. A arquiteta recomenda, ainda, analisar o que já existe no ambiente, como móveis e o piso laminado, para chegar a um projeto harmonioso. Se os móveis que vão ficar são escuros, o melhor é apostar em um revestimento de madeira mais clara, desde que seja seguida uma mesma linha de tonalidades.
Marina Dubal, que projetou este quarto, acredita que o material sempre teve seu lugar, mesmo diante de outras tendências - Henrique Queiroga/Divulgação
Marina Dubal, que projetou este quarto, acredita que o material sempre teve seu lugar, mesmo diante de outras tendências

De acordo com Marina, a tendência hoje é usar lâminas foscas com tons mais claros, quase como se estivessem sem acabamento. Renata destaca a madeira freijó, que tem um preço acessível e é bem versátil. “O benefício dela é poder estar desde a forma natural até ser tonalizada em cores mais escuras”, explica. A madeira, para ela, deixa qualquer ambiente mais aconchegante.

QUE DURE PARA SEMPRE

As placas de MDF têm durabilidade quase eterna, desde que não estejam em áreas molhadas. O material pode até ser usado na cozinha, mas precisa estar suspenso para não ter contato com água. Mais sensíveis, as lâminas naturais devem ficar longe de produtos químicos e de áreas onde chove, e não podem servir de apoio para objetos molhados. Mesmo com a impermeabilização, as arestas podem se soltar caso sejam expostas à água. Na limpeza, passe apenas pano úmido.

Tags: decoração

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura