Como fazer?

Projeto de interiores deve levar em conta necessidades e ergonomia

Planejar o projeto serve de inspiração para quem precisa decorar apartamentos pequenos sem abrir mão do conforto, beleza e funcionalidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/03/2016 10:00 / atualizado em 22/03/2016 14:56 Lilian Monteiro /Estado de Minas

Cozinha americana é o estilo mais indicado para aproveitar espaços reduzidos
 - Daniel Mansur/Divulgação Cozinha americana é o estilo mais indicado para aproveitar espaços reduzidos
Independentemente da metragem, é impossível trabalhar num projeto de decoração sem planejamento. E se ele for para um ambiente de dimensões reduzidas, a preocupação é maior porque a margem de erro é maior. A designer de interiores Luciana Diniz, do escritório Luciana Diniz Interiores, assegura que o segredo é realizar um projeto especialmente para o cliente, para as pessoas que vão habitar o espaço. Verificar suas necessidades cotidianas, hábitos, sonhos e compor um ambiente em que tudo isso esteja presente. Para um projeto adequado, tanto em ambientes grandes ou pequenos, também é importante levar em consideração as normas de ergonomia que contribuem para um planejamento do ambiente levando-se em consideração as atividades ali desenvolvidas, possíveis limitações do próprio cliente etc.

Para nada dar errado, Luciana Diniz destaca a importância de levar em conta que os conceitos de distribuição de objetos e luminárias para espaços grandes e pequenos são diferentes. “A iluminação horizontal, feita nas paredes, alonga o ambiente, criando profundidade e lindos efeitos. Substitui abajures, deixando espaço para um sofá maior ou para colocar mais cadeiras. As camas de casal e de solteiro devem ter gavetões na parte inferior, para guardar cobertores, almofadas e edredons. Rebaixos de gesso são totalmente dispensáveis, assim se preserva o pé-direito mais alto que, quanto mais próximo do pé-direito duplo, mais elegante e arejado deixa o ambiente. Banheiros pequenos pedem grandes armários espelhados sobre a bancada, ocupando toda a parede, com ferragens discretas, portas altas e poucas divisórias externas. Preferencialmente, com pouquíssima profundidade. O ganho de espaço está na altura e na extensão do armário.”

Luciana garante que, mesmo pequeno, tudo é permitido em um imóvel pequeno, desde que as medidas sejam dimensionadas especificamente para cada ambiente, respeitando as regras de ergonomia que foram criadas para melhorar o dia a dia das pessoas. Em projetos pequenos, o uso de móveis desenhados especialmente para cada ambiente é mais frequente. “As fábricas de mobiliário sabem dessa necessidade e oferecem móveis com diferentes opções de dimensão, além de variados acabamentos”, observa.

Iluminação é um item tão importante que influencia até na escolha dos tons de cada ambiente - Daniel Mansur/Divulgação Iluminação é um item tão importante que influencia até na escolha dos tons de cada ambiente


Uso de tons claros traz sensação de aconchego ao quarto de casal e pode ser valorizado com texturas diferentes - Daniel Mansur/Divulgação Uso de tons claros traz sensação de aconchego ao quarto de casal e pode ser valorizado com texturas diferentes
Espaços reduzidos exigem criatividade e pequenos truques e soluções para que conforto e beleza tenham espaço. Luciana explica que, em relação aos móveis, quanto mais alongados e menos divisórias tiverem, melhor. Os sofás devem ter braços finos e poucas divisórias nas almofadas de acento e de encosto. O painel da TV deve ser confeccionado com chapas maiores, em menor quantidade e com poucas divisões e emendas. Segundo a designer, gavetões bem amplos ocupam o lugar das gavetas e exigem tecnologia para não empenar.

No banheiro, chama a atenção a bancada escura contrastando com o clima clean da decoração - Daniel Mansur/Divulgação No banheiro, chama a atenção a bancada escura contrastando com o clima clean da decoração
LUZ E CORES No projeto apresentado por Luciana para um jovem casal, merece destaque a iluminação e as cores. “A iluminação é um diferencial que proporciono aos clientes, uma marca forte do meu trabalho. Com bom cálculo de iluminação posso utilizar cores claras ou escuras. O teto preto, por exemplo, é utilizado quando quero obter o efeito de 'teto infinito' e ampliar o espaço verticalmente. Com a luz correta, um teto escuro vira um céu aberto estrelado, mesmo em um espaço pequeno. Sempre utilizo cor sem medo, sejam escuras ou claras.” Nesse trabalho, o projeto luminotécnico, aliado ao uso da dupla prata e dourado, fez a diferença. “Abusei da iluminação horizontal, presente nas arandelas, que emanam uma luz dourada, vibrante e aconchegante. O dourado também está presente nos lustres pendentes da cozinha e no espelho bronze do quarto de casal. O prata aparece nos painéis de espelho das salas e nos lustres de cristais no quarto de casal e sob a mesa de jantar. A combinação luz, cristal e espelhos foi a minha marca neste projeto.”

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura