Beleza sustentável

Movimento que freia o gasto exacerbado, Lowsumerism alia estética e economia

Lowsumerism invade a arquitetura e a decoração. A proposta exige que profissionais pensem em maneiras de tornar os espaços bonitos e funcionais de forma econômica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/04/2016 16:08 / atualizado em 18/04/2016 16:24 Lilian Monteiro /Estado de Minas
Quanto mais atemporal é uma casa, menos consumo ela gera - Gustavo Xavier/Divulgação
Quanto mais atemporal é uma casa, menos consumo ela gera
Slow food, slow fashion... Consumir menos, buscar alternativas e viver com o necessário. A arquitetura e a decoração adotam a onda do lowsumerism, movimento que se propõe a frear o gasto exacerbado por meio do despertar de consciência na hora de montar sua casa. Ao pensar nesse estilo, o arquiteto Júnior Piacesi desenvolve projetos com essa preocupação e prova a cada trabalho que é possível aliar estética e economia. “O lowsumerism tem a ver com o consumo equilibrado numa época em que o país questiona os custos. Cabe ao arquiteto resolver a questão funcional do espaço com bom gosto. Acredito no minimalismo, que o menos é mais, e isso vai refletir tanto na arquitetura quanto na decoração.”

Júnior Piacesi explica que o lowsumerism seria resolver o projeto com o que é necessário, básico. Por isso, é importante criar um espaço atemporal. Assim, quanto mais “limpo”, maior será o tempo que a decoração vai durar naquele ambiente. A ousadia, portanto, fica restrita aos detalhes que podem ser trocados.

De acordo com o arquiteto, o lowsumerism contempla uma decoração para a qual o projeto vai resolver a necessidade de uso. Ou seja, para o quarto o fundamental é a cama; para a sala de jantar, a mesa; para a de TV, o sofá. A ideia é usar menos acessório desnecessário.

Júnior Piacesi chama a atenção que dentro desse conceito o fundamental é definir o que gosta esteticamente. E ainda destaca que, independentemente do estilo e da estética, “é preciso ter a parte funcional que todo projeto tem. É necessário resolver isso. Preste atenção no consumo dos bens duráveis, com a qualidade dos itens principais para comprar certo”.

Nos projetos desenvolvidos pelo escritório Bellini Arquitetura e Design, a utilização de lâmpadas de LED é indispensável - Jomar Bragança/Divulgação Nos projetos desenvolvidos pelo escritório Bellini Arquitetura e Design, a utilização de lâmpadas de LED é indispensável
O arquiteto conta tudo que compõe um projeto-base para que todos tenham noção do que envolve um projeto: obra civil, acabamentos (pisos, louças e metais), bancadas (cozinha e banheiro), iluminação (mais pontos elétricos), sonorização, marcenaria (armários), mobiliário, adornos e cama, mesa e banho. “Esse consumo direcionado, proposto pelo lowsumerism, é abraçar um novo tipo de consumo. E não é só pela crise, mas por querer ser pessoas mais inteligentes para consumir.”

Júnior Piacesi, arquiteto - Leca Novo/Divulgação Júnior Piacesi, arquiteto
A proposta do lowsumerism é consumir menos e de forma consciente. O termo vem do inglês low, que significa baixo, e consumerism, consumismo. Júnior Piacesi lembra que “a casa é um investimento que nunca tem fim. Então, ficar na ansiedade de montar a casa não é legal, de repente vai perder a oportunidade de acrescentar história”.

ANTENADO Para conseguir projetos que sigam a linha lowsumerism é preciso optar por itens que consumam menos. “A utilização de lâmpadas de LED é uma boa opção por causa do consumo mais baixo. Também é possível reduzir o consumo de recursos hídricos por meio de torneiras que limitam a quantidade de água utilizada e válvulas instaladas no vaso sanitário. Nas construções, há possibilidade de coleta e reuso da água da chuva”, destacam a designer de interiores Danielle Bellini e o arquiteto Luís Bellini, do escritório Bellini Arquitetura e Design.

Danielle Bellini reforça que o cliente é cada vez mais antenado com tudo e sensível às mudanças e avisa que “não significa que o caro é bonito e bom. O importante é ter o auxílio de um profissional. Sem falar que no movimento do lowsumerism está inserida a questão da sustentabilidade, presente na vida moderna. É preciso ter consciência de tudo que permeia nossa vida”.

Tags: movimento economia lowsumerism estética economia gasto exacerbado montar a casa

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura