A primeira impressão é a que fica

Hall de entrada é o cartão de visitas do prédio; veja dicas para decorá-lo

Uma ornamentação bem planejada ajuda a compor o ambiente e a valorizar o imóvel

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/04/2018 12:00 / atualizado em 16/04/2018 15:45 Priscila Siqueira*
Com a mudança de mobiliário, pintura na parede, troca de lâmpadas e revestimento do pilar com espelho, o hall de um edifício de mais de 25 anos se tornou mais atual - Daniel Mansur/Divulgação Com a mudança de mobiliário, pintura na parede, troca de lâmpadas e revestimento do pilar com espelho, o hall de um edifício de mais de 25 anos se tornou mais atual

O hall de entrada exerce um papel importante nos condomínios residenciais ou comerciais por ser o cartão de visita do edifício. A decoração desse ambiente pode valorizar todo o empreendimento ou passar uma impressão negativa. Esse espaço deve proporcionar aos visitantes e moradores uma sensação agradável de acolhimento, além de ser clean e confortável. O que reforça a importância de criar um bom projeto decorativo para a área de entrada do prédio.

Uma decoração caprichada causa uma impressão melhor ao visitante e valoriza o imóvel. Para obter esse efeito, ela deve prever uma combinação de cores, uma boa iluminação e objetos que detalham a sensação agradável de estar ali. Com várias opções de decorações, é possível compor um ambiente criativo e harmônico.

Laura Santos, designer de interiores, destaca a importância da decoração do hall de entrada e o que deve ser transmitido às pessoas que passam por ele. “O hall é um ambiente de espera. Então, o ideal é que ele tenha características de uma sala, mas com a decoração mais clean. Não pode haver muitos adornos e elementos, pois é um espaço com grande fluxo de pessoas e muitos itens podem atrapalhar a circulação e poluir visualmente. Sendo assim, precisa ser leve e agradável ao olhar”, afirma.

Trazer contemporaneidade para esse ambiente é uma aposta que dá certo. “Em um projeto para um edifício com 25 anos ,lancei mão de um mobiliário contemporâneo para agregar um ar atual. Utilizei pufês para dividir o amplo espaço e mesinhas soltas. Inseri obras de arte de artistas mineiros para arrematar com sofisticação”, destaca a designer de interiores.

Antes da transformação acima, hall de entrada era simples e não chamava a atenção de quem chegava - Daniel Mansur/Divulgação Antes da transformação acima, hall de entrada era simples e não chamava a atenção de quem chegava

Segundo a designer, o hall de entrada deve apresentar sintonia visual com os outros cômodos que dão acesso a ele, ou seja, ser uma comunicação entre espaços. As cores devem passar uma visão de tranquilidade. Nas paredes, ela diz que o ideal é usar cores mais frias. “Como se trata de um ambiente de passagem, é bom que as cores não sejam tão fortes, para não deixar que o tempo de permanência das pessoas seja cansativo ao olhar. Tons como cinza, marrom e até mesmo azuis são os mais utilizados na maioria das decorações desse tipo de ambiente, mas isso depende muito do que o edifício deseja transmitir.”

O piso para o hall de entrada cria um estilo diferente dos demais ambientes do edifício. As cerâmicas têm padrões diferenciados, que podem enquadrar em vários modelos de design que combinem com as cores das paredes. “São sugeridas cores mais neutras, podendo conter alguns detalhes que destaquem a passagem pelo espaço.”

PROJETO DE ILUMINAÇÃO

A iluminação também é muito importante, afirma Laura Santos. Demonstra que o ambiente é um local de entrada, separado do restante e bem delimitado. “Uma iluminação feita por um quadrado grande que demarca em direção ao elevador. O espelho colocado em um hall menor dá uma impressão de amplitude e pode ser acrescido de painéis de madeira para sofisticar”, comenta Laura. A utilização de luz decorativa realça a decoração do hall, além das que estão no teto. Outra ideia é criar um enquadro de luzes menores próximas à cômoda, dando um outro destaque àquela parte.

Laura Santos reforça que não é necessário ter muitos móveis em um hall, pois é somente a entrada de um edifício. “Pode-se colocar um sofá e poltronas, com cores mais escuras, e também incluir uma cômoda no canto com alguns objetos sobrepostos para não deixar um aspecto de vazio. Uma mesinha central entre os sofás deixa o hall bem moderno e refinado. Esculturas podem se encaixar bem no ambiente, deixando-o artístico. Os móveis são responsáveis pela construção visual do ambiente, dão complemento ao que ficaria vago.”

Quadros também são essenciais para deixar em evidência o ambiente. É por isso que o hall é decorado com obras de cores mais vivas, com tamanhos de acordo com o espaço, deixando o local mais descontraído. “As obras precisam ter cor, para dar um destaque na decoração do ambiente”, afirma Laura Santos.

A dica é fazer apostas mais clean e atuais com toques de cor e arte para criar um hall convidativo e acolhedor - Daniel Mansur/Divulgação A dica é fazer apostas mais clean e atuais com toques de cor e arte para criar um hall convidativo e acolhedor

Há várias opções que podem ser acrescentadas em um hall de entrada, como um cabideiro de madeira. “É bem comum ter esse objeto, para que possa organizar casacos, blusas de frios e até mesmo capas de chuvas, útil e bem decorativo. Uma outra ideia, que também deixa o ambiente bonito, é instalar uma sapateira, onde os convidados possam chegar e trocar seus sapatos, deixando-os guardados ali. Em alguns casos, nos vasos postos sobre as cômodas podem ser colocadas flores para deixar com um ar mais delicado. Depende muito do que o edifício deseja mostrar ao receber as pessoas, o tipo de ambiente que é ali. Poder uma visão mais luxuosa ou mais simples, que de qualquer maneira fica bem bonita com a decoração planejada”, destaca.

Para compor um hall de entrada há várias opções, que precisam estar de acordo com o tamanho e espaço do local, quantos acessos tem, se há muitas janelas ou nenhuma, é bem relativo. “Essa combinação pode ser orientada por um designer de interiores, que indicará quais as melhores opções para o local desejado, o que pode ser feito e como adequar aos padrões do edifício, sem diferenciar dos outros ambientes, deixando-os em sintonia.”

* Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram

Tags: decoração hall

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
09 de novembro de 2018
24 de outubro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura