Cenário convidativo e com alto astral

Repaginando os ambientes, Decor Solidário leva bem-estar às pessoas que mais precisam

Personalizar o leiaute de um espaço, tornando-o harmonioso e com boas energias, é uma das missões do projeto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/08/2018 13:18 / atualizado em 20/08/2018 13:21 Joana Gontijo /Lugar Certo
Sala de dança ficou mais iluminada e atrativa com desenhos que remetem ao tema - Osvaldo Castro/Divulgação Sala de dança ficou mais iluminada e atrativa com desenhos que remetem ao tema

Prazer, acolhimento, alegria, conforto, paz, convivência, equilíbrio. Com um viés cuidadoso e detalhista, a arquitetura e a decoração fazem muito mais que simplesmente mudar a configuração de um ambiente. Estar em um espaço que não transmita boas sensações, bagunçado, com iluminação inadequada, mobiliário impessoal, má disposição dos objetos, cores erradas, pintura sem graça, ventilação ruim, ausência de elementos naturais, funcionalidade prejudicada, falta de limpeza, carente de identidade, ou seja, onde a desordem e a frieza imperam, não faz bem a ninguém.

Nesse ponto, harmonizar o que está ao redor com ideias eficientes, em termos do design de interiores, e em soluções estruturais e de personalização do leiaute como um todo, influencia diretamente no astral e no ânimo das pessoas. Afinal, quando a energia está renovada e o cenário se encontra como retrato de quem faz parte dele, se tornando, enfim, um convidativo refúgio, a vida fica leve.

Quartos ganharam camas novas e decoração aconchegante - Osvaldo Castro/Divulgação Quartos ganharam camas novas e decoração aconchegante

Dos tons da parede até os pormenores ornamentais, conceber uma ambientação sábia é um trunfo para alcançar o bem-estar. O lugar onde se desenrola a rotina é, sem dúvida, extensão da mente, das emoções e das particularidades de cada um. Muito antes de impressionar quem chega ou responder a um padrão estético, repaginar um cômodo ameniza o humor e abre possibilidades de usufruto - significa ter mais saúde. Interfere para a mudança de hábitos, na autoestima, na diminuição do estresse, da ansiedade e da depressão, no desenvolvimento de novas habilidades, gerando mais produtividade, potencializando as relações interpessoais, o que surte efeitos no sistema imunológico propriamente dito. Para quem sofre com problemas que repercutem em algum tipo de limitação, revitalizar os recintos onde ocorre a maior parte das atividades diárias pode auxiliar nas terapias para questões motoras, cognitivas e sociais.

O Decor Solidário é um exemplo empírico da força transformadora da arquitetura e da decoração para impactar decisivamente na vida daqueles que mais precisam. Desde 2014, atua na reforma de instituições de apoio a pessoas com diferentes necessidades, sem fins lucrativos, remodelando completamente as construções que abrigam esses órgãos através do trabalho espontâneo de especialistas da área. O projeto entrou esse ano em sua quinta edição e acaba de entregar a obra realizada no Instituto Viva Down, no Bairro Cidade Nova, em Belo Horizonte. Com um grupo de 21 profissionais, sem contar demais parceiros, foram 19 ambientes reformulados: fachada e garagem; entrada; recepção; escadaria; sala de dança; sala de integração sensorial; sala da diretoria; sala de informática; sala de psicopedagogia; copa; duas cozinhas; três banheiros; jardim; terraço e quarto.

É a primeira vez que a ação beneficia uma associação dedicada a pessoas com deficiência, e estreia em uma organização que acaba de nascer. O Viva Down foi inaugurado em 19 de dezembro de 2017. A casa para receber a sede atual foi conseguida em abril deste ano e, mesmo em pouco tempo, já atende a aproximadamente 60 famílias, que convivem com, além da síndrome de Down, problemas como a microcefalia, o autismo, entre outros, compreendendo um público que, para conseguir assistência, pode ser de qualquer faixa etária.

Veja como ficaram os ambientes depois da reforma:


Oficinas culinárias, aulas de música, arte, expressão corporal, criatividade, amadurecimento dos atendidos pelo instituto, turmas de cidadania, informática e assistência essencial para o desenvolvimento das pessoas com necessidades especiais que, muitas bebês e crianças, demandam fonoaudiólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. São apenas algumas das ações entre uma série que agora são possíveis de acontecer. Haverá ainda serviços de suporte aos familiares com psicólogos e uma advogada.

Ambiente recebeu atmosfera lúdica para favorecer a interação - Osvaldo Castro/Divulgação Ambiente recebeu atmosfera lúdica para favorecer a interação

O profissional liberal Wagner Geraldo Costa e a comerciante Elaine Cristina Vieira Costa são pais de Gabriel, de 19 anos, e Miguel, de 10. Os dois têm síndrome de Down e participam das atividades do Viva Down desde o começo. Eles adoram as aulas de capoeira e teatro e ficaram encantados com a reforma, até interagindo mais com os colegas. Para Wagner e Elaine, as mudanças aprimoraram os espaços, então mais funcionais, bem apresentados, com aproveitamento inteligente, distribuindo os exercícios específicos em cada sala, e para cada idade. "A logística ficou boa, as cores mais bonitas, o jeito de atender foi favorecido. Quando muda a decoração, isso age diretamente no bem-estar deles", pontuam.

Saindo quentinhos do forno, os espaços modificados foram apresentados, pelos arquitetos e designers, para fornecedores e familiares dos atendidos pelo Viva Down, no momento da reinauguração. Quando a designer de interiores e coordenadora do Decor Solidário, Fabiana Visacro, conheceu a entidade, logo ficou impressionada com a beleza do trabalho. Ela conta que a intervenção se deu em todos os aposentos, nos mínimos elementos, desde a entrada e a fachada, modificadas com a adição de tonalidades vivas, até o terraço no piso superior, recinto para reuniões que ganhou um ar receptivo para encontros.

Espaços ficaram mais receptivos e acolhedores - Osvaldo Castro/Divulgação Espaços ficaram mais receptivos e acolhedores

A designer reafirma o potencial revolucionário da decoração. "O espaço em que se vive, o meio em que se está inserido, interfere na relação que o indivíduo estabelece consigo mesmo, com o outro, com a família, com o mundo, alterando sua forma de se posicionar. Quando o usuário sente que o ambiente foi feito e idealizado para ele, suprindo seu desejo, suas necessidades, se percebe compreendido em suas emoções e merecedor em ocupar aquele lugar. Vem daí a transformação. Não é uma questão isolada. Tudo se une para uma verdadeira lição de vida", diz.

Veja como eram os ambientes antes da reforma:


Para Fabiana, esta é a entrega de mais um sonho. Ela comemorou o resultado de tamanho esforço e dedicação, e agradeceu os colaboradores por realizar o projeto. "É um sonho do nosso grupo. Um sonho da instituição contemplada. Somos muito gratos pela credibilidade que todos os envolvidos depositam em nós. O que torna o Decor Solidário possível é isso: a vontade dos profissionais e a confiança daqueles que nos apoiam”, acrescenta.

O time do Viva Down ficou igualmente emocionado com a intervenção. Iracema Machado Carmo, idealizadora e presidente do instituto, conta que todos estão maravilhados com a reestruturação, que cumpriu a grande expectativa. Em dezembro, ela saiu de outro trabalho social e se juntou a mais 11 mulheres para criar o Viva Down - 10 delas com filhos com necessidades especiais -, que compõem o conselho administrativo. Elas conquistaram o espaço para a sede com um ano de aluguel grátis, até então completamente vazio, e começaram a imaginar o que poderia ser feito.

Cores vivas e elementos naturais são mais um trunfo para alcançar o bem-estar - Osvaldo Castro/Divulgação Cores vivas e elementos naturais são mais um trunfo para alcançar o bem-estar

"A casa tinha muitas possibilidades. Pensamos como iríamos mobiliar, torná-la funcional e, ao mesmo tempo, tínhamos a preocupação de fazer do Viva Down um segundo lar, sem aquela cara engessada de um instituto formal, que fosse um lugar agradável para abraçar as crianças, adolescentes e adultos e suas famílias. A equipe do Decor Solidário captou a mensagem", conta, agradecendo ao projeto. Agora cada cantinho é diferente, especial, permitindo desenvolver com resultados positivos a socialização, o comportamento, continua Iracema. "Eles se sentem livres, à vontade, acolhidos. Mudar a decoração favorece a interação e trouxe alegria, satisfação, contentamento. Consequentemente, eles participam ativamente de uma aula, de um bate papo, de uma oficina."

Iracema tem um filho com síndrome de Down e fala que a instituição é um projeto de vida. Ao lado das outras mães, celebra o Decor Solidário como a concretização de um desejo profundo, que antes parecia improvável de efetuar-se. "Seria impossível deixar essa casa do jeito que ela está trabalhando sozinhas. A partir de agora, o Decor Solidário passa a fazer parte das famílias de todas nós. Só tenho a agradecer a cada um dos profissionais. Todos estarão para sempre em nossos corações”, comoveu-se.

Mobília confortável e bem distribuída se sobressai nessa composição - Osvaldo Castro/Divulgação Mobília confortável e bem distribuída se sobressai nessa composição

O Decor Solidário acredita que um trabalho bem executado, que deixe os cômodos funcionais, práticos e bem arrumados, melhora o dia a dia, assim desfrutado com mais prazer. Reúne arquitetos, designers, paisagistas, engenheiros e empresas, marcas e prestadores de serviço parceiros apostando em um objetivo em comum. Com um time de peso, engajado com a solidariedade, já modificou um lar de idosas, um abrigo para crianças, uma entidade voltada a mulheres em situação de violência doméstica e um centro cultural para senhoras. Depois da entrega da casa, o Viva Down já está funcionando, e o Decor Solidário continua se empenhando para que, no próximo ano, outra instituição seja agraciada. Para ajudar a viabilizar o trabalho, vários eventos beneficentes são realizados. O próximo será um show promovido pela Anthonio Escola de Canto, no dia 1º de setembro.

Confira a lista de ambientes e profissionais do Decor Solidário 2018: 


Fachada e garagem: Marcos Anthony e Eliana Braga
Entrada: Analu Guimarães
Recepção: Luciano Costa
Escadaria: Luciano Costa
Sala de dança: Cláudia Zócoli
Sala de integração sensorial: Anna de Matos, Cláudia Aragão e Erika Medeiros
Sala de psicopedagogia: Letícia Saldanha
Banheiro da Sala Sensorial: Isabela Canaan
Banheiro do 1º andar: Everaldo Ammorin, Silvana Mendes e Wesley Santtos
Sala da diretoria: Nina Abadjieff
Sala de informática: Everaldo Ammorin, Silvana Mendes e Wesley Santtos
Copa: Roberta Cavina
Cozinha: Anna de Matos, Cláudia Aragão e Erika Medeiros
Jardim: Andréia Campolina
Terraço: Cida Teles, Fátima Gomes e Rosinha Houri
Cozinha do terraço: Deusicléia Horta
Banheiro da Neidinha: Fabiana Visacro
Quarto da Neidinha: Fabiana Visacro

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de maio de 2019
14 de maio de 2019