Pouso Geométrico

Casa da Modernos Eternos em BH exalta a beleza da arquitetura brutalista

Residência entre a Praça do Papa e a Serra do Curral foi escolhida para a mostra de arquitetura e design, que em 2020 ocorre em plataforma digital. O arquiteto William Ramos Abdalla é o autor do projeto que celebra a imponência bruta e simples do concreto aparente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/11/2020 14:21 Portal Lugar Certo
A casa repousa na visão descortinada em 360º entre a Serra do Curral e a Praça do Papa - Carolina Davis/Divulgação A casa repousa na visão descortinada em 360º entre a Serra do Curral e a Praça do Papa

Com o panorama aberto para o horizonte da cidade, a construção escolhida para a realização virtual da Modernos Eternos 2020, em BH, é de autoria do arquiteto mineiro William Ramos Abdalla, natural de Pirapora. Foi inteiramente mapeada para originar os 39 ambientes, criados por 59 profissionais, em projeções em 3D que podem ser vistas no endereço eletrônico modernoseternosbh.com, em tours em 360º.

Concebido em 1977 e concluído em 1981, com inspiração em um curioso movimento da arquitetura, o brutalismo, o projeto foi um pedido da irmã do arquiteto, que o convidou para a grande empreitada, em um local que não poderia ser mais instigante e admirável. Batizada Pouso Geométrico, a residência está inserida harmonicamente ao contexto paisagístico, em um caminho de sintonia com a carta solar e a implantação arquitetônica no terreno.

A casa repousa na visão descortinada em 360º entre a Serra do Curral, ao Sul, e a Praça do Papa, com o cenário urbano, ao Norte. O imóvel recebe não apenas a 5ª edição da mostra, 100% online, como também prepara o terreno para o evento em 2021, quando a 6ª edição, marcada para o primeiro semestre, será realizada no formato original, presencial, e também digital, modelo que chegou para ficar.

A morada, que impressiona pela riqueza de detalhes, está entre as mansões mais icônicas da capital, para deleite de arquitetos, paisagistas e entusiastas da arte do mundo inteiro. A residência já chamou a atenção até mesmo de mestres da arquitetura, como a iraquiana Zaha Hadid, em ocasião de uma visita a Belo Horizonte. A casa foi considerada por ela uma das obras mais fascinantes que conheceu.

Batizada Pouso Geométrico, a residência está inserida harmonicamente ao contexto paisagístico - Divulgação Batizada Pouso Geométrico, a residência está inserida harmonicamente ao contexto paisagístico

Ao soltar o edifício do terreno, Abdalla cria pilotis abertos que garantem o caráter escultórico à residência, além de permitir a fluidez do espaço em diálogo com a vista panorâmica. O térreo abriga a garagem, a entrada principal, a área de serviços, área de lazer e a piscina, além do acesso ao subsolo, onde está um amplo ateliê e o pátio.

As áreas sociais e de cocção, no primeiro pavimento, são marcadas pela horizontalidade e a presença constante, mais uma vez, da paisagem, emoldurada pelos pilares, pisos em imbuia e forro em pinho-de-riga, cuidadosamente desenhados pelo arquiteto.

Os diversos níveis criados entre os ambientes dramatizam e eliminam a obviedade do percurso, característica que se repete pela área íntima, no segundo andar. O concreto ganha traços arrojados e curvas suaves, imprimindo na rotina da família a atmosfera encantadora que nasce quando as montanhas conversam com o horizonte.

Ao lado de Laura Costa e Paulo Assis, William Abdalla também dá vida ao Lounge Sota - Divulgação Ao lado de Laura Costa e Paulo Assis, William Abdalla também dá vida ao Lounge Sota

William Abdalla, autor de outras edificações brutalistas na capital mineira, pontua que esse não é apenas um estilo, muito antes a expressão do clima da seriedade pós-guerra. A denominação "brutalismo" tem origem entre os anos de 1945 e 1948. Com a Europa devastada, arquitetos e engenheiros redirecionaram o foco para as construções pré-fabricadas sem ornamentos, que remetem às obras de Le Corbusier, principalmente as primeiras deste movimento arquitetônico, em concreto aparente. Trata-se de edificações em viés mais sóbrio, em alusão ao conflito mundial que arrasou o continente europeu à época.

Tanta inspiração faz da residência Pouso Geométrico o espaço perfeito para a Modernos Eternos 2020. Ao lado de Laura Costa e Paulo Assis, William Abdalla também dá vida ao Lounge Sota. Anos após a construção da casa, Abdalla descobriu possibilidades diversas para explorar o espaço. Os pilotis, por exemplo, onde está uma grande área adjacente à piscina, receberam vários esboços de intervenções do próprio arquiteto ao longo dos anos. É justamente dessas descobertas que parte o projeto do lounge.

Tudo no lounge lembra a liberdade de criação de Abdalla quando concluiu a casa, celebrada por seus espaços dramáticos, fluidos e funcionais - Divulgação Tudo no lounge lembra a liberdade de criação de Abdalla quando concluiu a casa, celebrada por seus espaços dramáticos, fluidos e funcionais

Ao decodificar uma das versões realizadas por Abdalla, em 2017, o trio expande os limites do projeto original, agregando jardins, entre outros elementos, em uma integração bem-sucedida entre os espaços. Tudo o que lembra a liberdade de criação de Abdalla quando concluiu a casa, celebrada por seus espaços dramáticos, fluidos e funcionais.

Tags: Modernos Eternos Pouso Geométrico William Ramos Abdalla arquitetura brutalista mostra arquitetura decoração design brutalismo

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de outubro de 2021
01 de outubro de 2021

No Lugar Certo você encontra o que procura