Ergonomia faz diferença

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/07/2007 13:14
A ergonomia do mobiliário é essencial aos escritórios, concordam as arquitetas. Alicia Rodrigues observa que as medidas de mesas, bancadas e cadeiras devem seguir os padrões determinados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), para que os usuários trabalhem com conforto. A mesa do computador, por exemplo, deve ter altura entre 75 e 78 centímetros, para possibilitar que o monitor esteja abaixo do nível do olhar do usuário. E o teclado deve ficar num suporte que proporcione ao usuário o apoio do antebraço.

As cadeiras da ilha do computador precisam ter regulagem de assento e encosto e uma altura tal que possibilite ao usuário manter no chão os pés. “Hoje já existem móveis prontos disponíveis no mercado que respeitam os conceitos da ergonomia, mas é sempre bom contar com a ajuda de um profissional na escolha do mobiliário e na sua organização no ambiente”, aconselha Alicia.

Ela também recomenda a instalação de armários fechados, mais baixos, com portas de correr e gavetas próprias para o arquivamento de documentos. “As prateleiras devem ser evitadas ou substituídas por nichos, onde os armários não possam ser usados”, sugere Shirley.

Renata prefere, para ambientes pequenos, mobiliário de cores claras em materiais como o MDF, revestido ou laqueado. “Os laminados melamínicos, de grande durabilidade, também podem ser usados. Tenho no meu escritório um móvel de laminado melamínico branco, brilhante, que além de resistente é de fácil limpeza. O importante é contratar um bom marceneiro”, ressalta.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
30 de janeiro de 2020
16 de janeiro de 2020