Confira o passo-a-passo para montar uma horta doméstica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/01/2009 17:39
Hortinha/Divulgação
Não é preciso ter um arsenal para montar uma horta. O mercado oferece uma variedade de equipamentos e acessórios, mudas e insumos, que podem ser encontrados facilmente em grandes supermercados ou lojas de jardinagem. Em relação aos gastos, a proprietária da Hortinha - Hortas Domésticas Planejadas, a arquiteta  Ana Paula Souza orienta que, em recipientes em apartamentos, o custo da horta vai variar de acordo com a quantidade, tamanho e material (se de barro, flandres, plástico, vidro, argila, metal, cerâmica ou fibras) dos vasos. Em canteiros, um bom tamanho é de 1 metro quadrado, que permite otimizar o espaço entre as mudas, com altura em torno de 45 cm. "Os acessórios são a pá, ancinho para remexer a terra, a tesoura para podar e regador", conta.

Para iniciar o plantio, é indicada a utilização uma jardineira, vaso ou cachepô com pelo menos 20 cm de profundidade. Uma jardineira de 20 cm x 60 cm, por exemplo, acomoda 12 mudas. Os outros materiais apropriados para instalar uma horta são: cascas de pinus, bambu ou pedriscos; regador; terra orgânica adubada; húmus de minhoca ou composto orgânico com húmus de minhoca; areia ou manta para drenagem; argila expandida; pá, rastelo e arrancador de inço; mudas orgânicas das ervas prediletas (elas vêm em vasinhos de plástico mole ou duro); plaquinhas de identificação, se desejar.

Na hora da montagem, é importante observar se o vaso ou jardineira já tem furos para escoar a água. Caso contrário, os furos podem ser feitos com pregos e um martelo no fundo, ou até uma furadeira, dependendo do material do vaso ou jardineira que, quanto maior for, deve ter um número maior de orifícios. Para garantir a drenagem, é importante cobrir o fundo do vaso com uma camada generosa de argila expandida. A argila deve ser coberta com uma parte de areia (que deve ser colocada uniformemente, com o auxílio de uma pá) ou com a manta de drenagem.

O próximo passo é misturar a terra adubada e o húmus de minhoca, quebrando os eventuais caroços para deixar a mistura bem fofa, que deve ser despejada na jardineira ou vaso, com o cuidado de não estragar as camadas anteriores (areia e argila) e não encher demais o recipiente. Uma boa dica antes de plantar as mudas e dispô-las na jardineira para dar a noção do espaço que irão ocupar. Na camada de terra, é hora de fazer as covas para cada muda que será plantada. Elas devem ser retiradas dos vasinhos originais com a ajuda do arrancador de inço, para preservar o torrão.

É importante retirar o excesso de terra do torrão antes de depositá-lo na cova, usando o separador de inço para prensar a terra. Os torrões não devem ficar soltos. Outra dica é agrupar as ervas do mesmo tipo para facilitar a colheita, o que orienta o plantio de acordo com o solo, luminosidade e quantidade de água necessários à cada planta. Depois de preencher a jardineira ou vaso com as mudas escolhidas, é bom completar o recipiente com a mistura de terra. Para finalizar, é indicado usar cascas de pinus sobre a terra, que garantem a umidade e evitam a proliferação de ervas daninhas, além de proporcionar um bonito efeito visual. O último passo é regar as ervas e, se for o desejo, colocar plaquinhas identificando-as.

"O importante mesmo é observar o espaço com melhor insolação, de 2 a 3 horas diárias de sol e um vaso com boa drenagem. Para começar, o legal é mexer mesmo na terra, descobrir observando como aquela plantinha se desenvolve melhor, e dar o que ela precisa: a rega diária ou alternada (depende da espécie), sempre pela manhã ou fim do dia, além das podas (que são o próprio consumo), e a adubação mensal. Quando o solo está saudável, não aparecem as praguinhas, portanto o cuidado é o melhor remédio", completa Ana Paula.

"Acreditamos que o maior benefício não é apenas a "terapia", pois além de poder cultivar as mudas sem os agentes tóxicos, você colhe fresco e aproveita mais dos seus nutrientes e energia vital, já que encurta a cadeia que existe tradicionalmente desde a produção de alimentos, passando por armazenamentos e transportes".
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2017
13 de novembro de 2017

No Lugar Certo você encontra o que procura