Bairro Cruzeiro, um jardim na capital

Bairro da Região Centro-Sul de Belo Horizonte reúne charme, boa infraestrutura e áreas arborizadas, apesar de a valorização imobiliária pressionar a troca de casas por prédios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/09/2010 14:28 Júnia Leticia /Estado de Minas
Foto: Renato Weil/EM/DA Press
12 de setembro de 2010 - Localizado na Região Centro-Sul de
Belo Horizonte, o Bairro Cruzeiro teve início no fim da década de 1920, quando seus loteamentos começaram a ser aprovados. Naquela época, a região fazia parte da Colônia Adalberto Ferraz, situada no Vale do Córrego do Gentio, que forneceu diversos recursos naturais à cidade. Com o desenvolvimento da capital, o aglomerado conhecido como Pindura Saia, que existia no local, foi dando lugar a casas, prédios e lojas. Essamudança contribuiu para a definição do prolongamento da Avenida Afonso Pena e para a abertura de ruas que melhorariam o acesso ao bairro.

A expansão da avenida depois da Praça Milton Campos, no fim dos anos 1960, representou um impulso na ocupação do Cruzeiro, com área de 52,4 hectares e população estimada de 5mil habitantes. Em 1974, foi a vez de ser inaugurado o Mercado Distrital do Cruzeiro, principal ponto de referência do bairro. Situado na Rua Ouro Fino, o centro comercial ocupa área de 2.947 metros quadrados.

Apesar de seu desenvolvimento, o Cruzeiro conserva características da Cidade Jardim, como era conhecida Belo Horizonte devido à quantidade de áreas verdes preservadas. Uma prova disso é o Parque Professor Amílcar Vianna Martins, que fica no bairro. Implantado em 2000, ele tem uma área de cerca de 18 mil metros quadrados. O parque abriga o primeiro reservatório de água construído na cidade. Ativo desde 1897, o Reservatório da Serra, como é conhecido, abastece os bairros Serra, Anchieta, São Lucas, Funcionários e parte do Cruzeiro. Além disso, o local tem um mirante para a cidade, brinquedos e áreas de convivência.

Mercado Distrital, inaugurado em 1974, é uma das marcas do Cruzeiro e se tornou referência paramoradores e turistas - Foto: Renato Weil/EM/DA Press Mercado Distrital, inaugurado em 1974, é uma das marcas do Cruzeiro e se tornou referência paramoradores e turistas
Essa qualidade de vida e a infraestrutura fazem com queoCruzeiro seja um bairro apreciado por seus moradores. Um deles é o aposentado Murilo Pires de Alcântara, que se mudou para lá em 1988. Ele destaca a localização privilegiada e o acesso aos meios de transporte como outras vantagens de se morar no Cruzeiro. Somos muito bem servidos de linhas de ônibus e ficamos próximos à Savassi. Para ir lá não precisamosnemde carro, fala, fazendo referência a um movimentado bairro da zona Sul da capital.

Como mora no Cruzeiro há 22 anos, Murilo Alcântara tem acompanhado seu crescimento. Segundo ele, um dos destaques é o comércio, que se tornou mais ativo.As lojas agora têm uma certa sofisticação e o comércio está mais
variado, tanto na quantida de quanto na qualidade. Principalmente na parte de vestuário, observaoaposentado. No setor de alimentação, também houve uma melhora e opções não faltam. Murilo Alcântara conta que há padaria, feira, self-service, supermercado. Não precisamos nos ausentar do bairro para ter acesso a esses produtos e serviços. Comoéuma região de Belo Horizonte em que existe um poder aquisitivo bom, o comércio tem sido atraído.


MERCADO
A localização, a infraestrutura e o fácil acesso, que pode ser feito pelas avenidas do Contorno e Afonso Pena,entreoutras vias, fazem com que o mercado de imóveis esteja aquecido no Cruzeiro. Há uma especulação imobiliária muito grande. As casas estão sendo demolidas para construção de prédios. Pertinho do meu, há dois emconstrução e, ao lado, foram negociadas duas casas, que serão derrubadas, comenta Murilo.

Avalorização é confirmada por estudos feitos pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas  e Contábeis da UFMG (Fundação Ipead), que classificam o Bairro Cruzeiro como de luxo. Essa classificação é obtida a partir da renda média dos chefes de família do bairro, que é igual ou superior a 14,5 salários mínimos. Deacordo com pesquisa feita em abril, os valores médios de aluguel na região são de R$ 1.526, para apartamento de dois quartos. No mercado de compra evenda, essesimóveisforamavaliados emR$ 1,26 milhão, em média.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
17 de dezembro de 2021
14 de dezembro de 2021

No Lugar Certo você encontra o que procura