Nova sede do Google na Irlanda mostra como arquitetura e design criam um rico ambiente de trabalho

Conjunto composto de quatro edifícios valoriza espaços orgânicos e fluidos distribuídos em 47 mil m²

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/08/2013 14:05 / atualizado em 22/08/2013 14:15 Joana Gontijo /Lugar Certo
Peter Wurmli/Divulgação

A sede do Google na Irlanda parece ser o lugar perfeito para trabalhar. Quatro edifícios compõem o novo campus, que abriu as portas em 2011, como uma mescla de boa arquitetura e design surpreendente, aliados a referências projetuais sobre a missão da empresa, para fazer surgir ambientes de trabalho orgânicos, fluidos, multifacetados, inusitados, coloridos e desejados por todos. O espaço exclusivo de escritórios em Dublin compreende área total de 47 mil m², e representa um lugar incrível para comportar as atividades das equipes crescentes nos setores de vendas, marketing, finanças e engenharia, integradas por pessoas originárias de mais de 65 países e falando mais de 45 línguas.


O projeto leva assinatura dos arquitetos do suíço Camenzind Evolution, em parceria com a empresa local Henry J. Lyons Architects. O campus, que centraliza as funções de sede do Google na União Europeia, tem como prédio principal e mais alto o recém construído Google Docks, reunindo em 14 andares o que também é o edifício comercial de maior altura na cidade. Os dois outros componentes do conjunto, o Gasworks House e o Gordon House, já haviam abrigado o Google e passaram por um processo completo de reforma. O quarto integrante, One Grand Canal, edifício chamado informalmente de 1GC, teve sua estrutura de equipamentos inteiramente renovada.

O plano diretor buscou uma solução eficiente, que parecia improvável, para conceber um campus estimulante e interativo, ao mesmo tempo inserido em uma região movimentada em pleno centro de Dublin, no coração do bairro histórico das docas. O projeto contemplou não apenas a composição inovadora nos escritórios, mas também demandou uma distribuição inteligente de ambientes com múltiplas funções, tais como cinco restaurantes, 42 micro cozinhas e centros de comunicação, salas de jogos, centro fitness, piscina, áreas de lazer, conferências, centro de ensino e desenvolvimento, pontos de tecnologia, mais de 400 salas de reunião formais e informais e cabines telefônicas, entre outros.
Peter Wurmli/Divulgação

Todos estes espaços com papéis complementares traduzem os preceitos holísticos de trabalho do Google, incentivando a concepção de um ambiente profissional equilibrado e saudável, que permita ao máximo a interação e comunicação entre os funcionários, o que, como é empiricamente comprovado, realmente favorece a criatividade e o pendor para a inovação entre os colaboradores. Para alcançar este propósito crucial, a localização de todas as funções foi muito bem planejada, desenhando as divisões de forma pertinente entre os diferentes pavimentos e edifícios. Além disso, planeja-se construir uma ponte para ligar Google Docks, Gasworks House e Gordon House, otimizando o fluxo entre os prédios e as pessoas.

Inaugurado exclusivamente para este novo campus, o edifício Google Docks representa, em cada um dos andares, uma identidade única concatenada com os valores da empresa, orientando-se por temas ('Busca', 'Appiness', 'Seja Verde', '@Casa', 'Criação', 'Organização' e 'Inovação'). A região principal de cada pavimento funciona como o centro de comunicação integrado às várias funcionalidades que se distinguem conforme o piso. Este prédio se configura, então, de diversas maneiras, alternando planos abertos, espaços flexíveis e alternativos de trabalho, micro cozinhas e salas de reunião informais, áreas de jogos, cafés, academias e até uma piscina coberta de 25 metros. Espetaculares, estes centros são pontos altos e particulares do edifício, com caráter distinto que também se reflete nos diferentes materiais, cores e formas de conexão literal ou mais sutil à temática específica em cada pavimento.
Peter Wurmli/Divulgação

Já o Gasworks House foi reformado inspirado nas paisagens naturais típicas criadas por um membro do EMEA (centro de vendas e finanças na Europa, Oriente Médio e África, como também funciona o novo campus), começando desde o céu, até os picos das montanhas, os mundos rurais e urbanos, florestas, areias e, finalmente, a água. O 1GC prestou homenagem à cultura irlandesa e seus vários mitos, lendas e tradições, incluindo uma réplica de um pub irlandês e uma biblioteca baseada no Long Room, do Trinity College, uma joia da identidade do país. O partido do projeto para Gordon House é baseado na natureza multicultural da companhia, misturando as tonalidades da bandeira de diversos países em um corredor virtual de cores.
Peter Wurmli/Divulgação

O campus de Dublin está atualmente aguardando os prestigiados certificados LEED Gold e LEED Platinum, selos mundiais de sustentabilidade.

Tags: nova

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Daniel - 22 de Agosto às 16:35
Apesar do ambiente maravilhoso, todo mundo sabe que trabalhar lá é pauleira. A pessoa é exigida ao extremo e trabalha muito.

Últimas Notícias

ver todas
28 de outubro de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura