Venda exclusiva de imóvel garante rapidez, qualidade e mais segurança ao proprietário

Imobiliárias investem na prestação de serviços diferenciados privilegiando o cliente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 02/06/2014 13:18 / atualizado em 02/06/2014 13:22 Redação Lugar Certo /Estado de Minas
SXC.hu/Banco de Imagens
Ofertar um imóvel para várias imobiliárias ou escolher uma única empresa para isso? Com o crescimento e a profissionalização do mercado imobiliário, é cada vez mais comum essa dúvida. Porém, a solução pode estar na exclusividade das vendas, já que proporciona vantagens tanto para o consumidor quanto para a imobiliária. Um dos benefícios é a rapidez de venda do imóvel, como atestou levantamento divulgado pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-MG), feito em 2012. De acordo com o trabalho, cerca de 89% dos imóveis vendidos rapidamente foram negociados apenas por um corretor de imóveis ou uma imobiliária.

Ciente desse cenário, a Morus Imóveis desde janeiro prioriza seus serviços de consultoria e venda de imóveis com exclusividade. E esse caminho já deu resultados. A empresa fechou o primeiro trimestre com um valor geral de vendas de R$ 112 milhões, resultado 50% maior do que o conquistado no quarto trimestre de 2013 e 33% maior do que o do primeiro trimestre de 2013, período considerado menos aquecido no setor.

“Também aumentamos em 26% a venda de produtos em estoque. Em vez de abraçar o mundo, é melhor atender com qualidade um número menor de clientes”, destaca Alexandre Gribel, sócio-diretor da Morus Imóveis. Com uma experiência de 30 anos no setor, Gribel confirma que a velocidade do negócio é o principal critério avaliado por quem deseja vender um imóvel. Ele lembra que no Brasil as pessoas encaram o bem como um patrimônio de investimento e só se dispõem dele para obter renda pessoal ou porque esse é o produto da sua linha de produção, que é o caso das construtoras e incorporadoras.

Quando se preparava para se casar, o empresário Gustavo Ribeiro revolveu vender o apartamento para comprar outro com metragem maior. Primeiramente, disponibilizou o imóvel à venda em várias corretoras, mas não obteve sucesso. Depois de disponibilizá-lo com exclusividade na Morus, conseguiu efetivar a venda. “Meu apartamento foi vendido em menos de 30 dias. Tive um atendimento totalmente diferenciado, muito próximo e um pós-venda excepcional”, elogia.

Alexandre Gribel, da Morus Imóveis: Alexandre Gribel, da Morus Imóveis: "É melhor atender com qualidade um número menor de clientes"
O corretor ou empresa que tem a exclusividade estabelecida em contrato investe seu tempo e esforço para planejar aquela venda, estudar o público-alvo e fazer contatos assertivos, conforme destaca Alexandre. Além disso, segundo ele, o corretor vai orientar o comprador sobre a segurança e o risco do negócio, podendo tirar todas as certidões e fazer uma análise documental completa do imóvel. “A exclusividade dá mais responsabilidades e não são todos que estão preparados para isso. Temos que dar um retorno à altura do cliente que nos delegou gerenciar seu patrimônio. É preciso criar estratégias, fazer controle estatístico, ter uma rotina de reuniões e de feedbacks com o cliente. Sem essa exclusividade, não me envolveria tanto. Esse trabalho gera um ganho maior e de maior satisfação”, reconhece.

SEGURANÇA

A segurança do patrimônio e do proprietário também é resguardada pelo acordo de exclusividade. Segundo detalha o especialista, há uma pré-seleção dos clientes, as visitas são agendadas e há o acompanhamento de um profissional. “Já quando a documentação é passada para várias imobiliárias, o proprietário perde o controle dos processos e passa a ser atormentado com uma série de inconvenientes, como visitas sem autorização, especulação e visibilidade negativa para o imóvel devido a informações falsas. E, se ocorrerem danos ao imóvel, o proprietário não tem a quem atribuir a responsabilidade, já que várias cópias das chaves foram distribuídas”, compara e acrescenta que o contrato de exclusividade confere a um único corretor ou empresa a responsabilidade da negociação, mas “a empresa pode dedicar uma equipe maior para trabalhar a venda do imóvel, desde que assuma toda a responsabilidade da comercialização, gerenciando as estratégias e demais operações de inteligência”, conclui.

Tags: imóvel

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Frederico - 02 de Junho às 18:23
A verdade é que o mercado imobiliário está em franca queda. E com a balela de que os imóveis não vão baixar de preço não colou, e os preços já estão caindo, agora as corretoras querem que as pessoas se coprometam com a xclusividade, assim podem garantir o retorno da comissão em tempos difíceis...

Últimas Notícias

ver todas
14 de agosto de 2018
13 de agosto de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura