Cliente alvo

Construtoras apostam em empreendimentos personalizados

Empresas lançam edifícios voltados para nichos de mercado como uma estratégia para atrair públicos distintos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/10/2014 13:24 Carolina Cotta /Estado de Minas
Perspectiva do Manhattan Square, da Patrimar - Patrimar/Divulgação Perspectiva do Manhattan Square, da Patrimar
Empreendimentos voltados para nichos de mercado tornaram-se uma estratégia para algumas construtoras por sua força e capacidade de atrair clientes em um mercado competitivo. Para Pedro Damásio, diretor da Talent Construtora, é possível atender melhor quando se direciona. “Em um prédio que atende o público geral, a área de lazer, por exemplo, é bem variada. Já em um prédio com finalidade única tem-se a possibilidade de fazer tudo muito voltado para aquele público. Isso traz mais chances de agradar o cliente. Um empreendimento para um público específico tem um diferencial de mercado, o que é importante neste momento em que ele está tão competitivo. Quando se dedica a um cliente, tem-se uma vantagem em relação aos demais empreendimentos disponíveis”, defende o empresário.

O fenômeno demográfico de envelhecimento da população, por exemplo, levou a Talent a lançar um prédio residencial totalmente voltado para a terceira idade. O Bossa Nova, no Buritis, com previsão de entrega para o primeiro semestre de 2017, tem áreas comuns próprias para pessoas idosas, além de opções de kits de personalização. “É a parcela da população que mais cresce e, nela, a concentração de riqueza é maior que nas camadas mais jovens. Foi a partir da identificação dese potencial que buscamos uma assessoria. Identificamos as necessidades básicas desse público e seus anseios em relação à moradia. Pesquisamos o que ele gostaria de ter não só no lazer, mas também como deveria ser a disposição do apartamento".

O kit de personalização inclui portas largas, banheiros mais amplos, com barras laterais e assento dobrável no chuveiro, quinas abauladas, para evitar machucados, pisos antirrefletivos e antiaderentes, botões de emergência ligados a uma central do prédio, que aciona familiares, e assistência em caso de acidente. A área comum tem 20 itens de lazer, que atendem, inclusive, às atividades físicas diferenciadas. A piscina é aquecida e coberta, ideal para hidroterapia. Há ateliê para aulas de artes, biblioteca com internet room, sauna com sala de descanso, espaços pilates e fitness, home cinema, sala de dança, pista de caminhada, salão de jogos e até um ambulatório. “A ideia é que o morador possa receber profissionais de saúde nesse espaço, equipado com maca, para uma consulta, uma avaliação”, explica.
Pedro Damásio, diretor da Talent, lembra que o diferencial é importante neste momento em que o mercado está tão competitivo - Euler Júnior/EM/D.A Press Pedro Damásio, diretor da Talent, lembra que o diferencial é importante neste momento em que o mercado está tão competitivo
O empreedimento segue outra tendência: a oferta de concierge, para agendamento de atividades. O preço do metro quadrado está em torno de R$ 6 mil. Segundo Pedro, entre os clientes há idosos, mas também pessoas que já estão planejando o envelhecimento. Por se destinar a um público mais velho, que teria mais dificuldade de obter um financiamento imobiliário no banco, por causa do seguro imobiliário, será possível financiar o saldo devedor diretamente com a construtora. A Talent lançou também um empreendimento comercial direcionado para clínicas e consultórios médicos. O Med Care, no Vila da Serra, tem elevador de maca, central de gás a vácuo, vaga para ambulância, estruturas para sala de cirurgia de baixa e média complexidades e lajes com reforço estrutural para instalação de equipamentos pesados.

SOLTEIROS

O mais recente lançamento da Patrimar também aposta em um nicho. O Manhattan Square, no coração da Savassi, foi todo pensado para atender pessoas que moram sozinhas: jovens que saíram de casa, executivos com negócios na cidade. Segundo Lucas Couto, diretor comercial e de marketing da construtora, o maior diferencial é a praticidade. “Pensamos em facilitar a vida dessas pessoas. O prédio oferece serviço de arrumação básica, incluído no condomínio. O morador não precisa se preocupar em arrumar a cama, tirar o lixo, higienização de pia e vasos sanitários, exceto aos domingos e feriados. E se quiser uma arrumação completa, pode contratar diretamente no concierge. Uma empresa será terceirizada e terá funcionários no prédio para isso".

Previsto para o fim de 2017, o empreendimento segue uma tendência já comum em outras capitais. “É algo que demorou a chegar aqui, mas, em poucas semanas, foi praticamente todo vendido. As pessoas saem mais cedo de casa, querem um apartamento pequeno para começar. Além disso, fomos muito procurados por investidores”, conta Lucas. O Manhattan também tem lavanderia, no esquema de ficha, wi-fi nas áreas comuns, academia e uma área diferenciada no terraço, com piscina com lateral de vidro com vista para a cidade, e um espaço gourmet, com marcação para receber amigos. Afinal, trata-se de um apartamento pequeno. Há várias opções de plantas, com um ou dois quartos, duplex, com terraço e com área privativa. O preço médio do metro quadrado é de R$ 14.200.

Tags: mercado

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marcos - 10 de Outubro às 17:50
Bolha imobiliária presente no brasil.

Últimas Notícias

ver todas
24 de junho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura