Lugar Certo premia as melhores histórias de venda ou locação imobiliária

A iniciativa foi lançada em agosto para comemorar o Dia do Corretor de Imóveis. Participaram profissionais que atuam em Belo Horizonte e região metropolitana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 27/10/2014 12:57 Redação Lugar Certo /Estado de Minas
O Lugar Certo promoveu um concurso para eleger a melhor história de venda ou locação imobiliária. A iniciativa foi lançada em agosto para comemorar o Dia do Corretor de Imóveis. Participaram profissionais que atuam em Belo Horizonte e região metropolitana. Os três vencedores do concurso foram João Bosco Jaques e Rodrigo Naves, da Valore Imóveis, e Cláudio Márcio de Almeida, da MG Casa.com. O Estado de Minas entregou a premiação aos vencedores no último dia 16. Eles puderam escolher entre uma adega climatizada e uma churrasqueira elétrica.

Conheça as histórias vencedoras:

Beto Magalhães/EM/D.A Press
Com 18 anos de profissão, sendo que os últimos sete foram dedicados à gerência de Atendimento da Valore, JOÃO BOSCO JAQUES acredita que para ter sucesso com a profissão é necessário se agarrar às boas histórias vividas, que o fazem gostar ainda mais do trabalho que realiza. Segundo Jaques, ser corretor exige passar por alguns obstáculos. Para ele, a maior dificuldade é viver de expectativa, uma vez que alguns negócios em que se coloca muita fé acabam não sendo concretizados. Ele ressalta que é necessário ser perseverante sempre.

"Há 19 anos, quando comecei minha carreira de corretor, apareceu no escritório onde eu trabalhava um casal com aproximadamente 25, 26 anos. Ela, grávida de seis meses, e ele um rapaz muito preocupado em dar um teto pro filho que estava por vir. O casal queria comprar seu primeiro imóvel, mas tinha pouco dinheiro, e só poderia comprar em bairros mais humildes e afastados do Centro. Então mostrei a eles alguns apartamentos no Bairro João Pinheiro, onde eu também morava, e eles se apaixonaram pelo apartamento em um conjunto residencial humilde, mas que tinha portaria e uma área de lazer com quadra e uma pequena piscina infantil, onde o casal imaginou o filho crescendo e brincando em liberdade na sua infância. Fechamos a compra do imóvel. Na hora de assinar o contrato, o rapaz estava tão emocionado que tremia muito e chorava de felicidade dizendo ‘meu filho hoje tem um teto’. Nunca mais esqueci esse dia. Desde então percebi a tamanha importância da minha profissão!”

Leandro Couri/EM/D.A Press
O sócio proprietário da MG Casa.com, CLÁUDIO MÁRCIO DE ALMEIDA, conta que, para ser corretor de sucesso, é necessário muito empenho. O mercado está muito dinâmico, é necessário se atualizar para as novidades que essa profissão apresenta. Apesar da concorrência, quem tiver, por exemplo, o curso de transações imobiliárias consegue se destacar no mercado, explica. O empresário afirma que tem quatro anos no mercado, mas se especializou para transmitir um ótimo trabalho para os clientes.

"Esse fato ocorreu há poucos dias e mostrou que, para quem ama o que faz, a satisfação pessoal não ocorre apenas quando a gente recebe os honorários. Uma senhora, viúva aos 37 anos, e sua filha nos procuraram e disseram que sua vizinha tinha visto no site Lugar Certo um anúncio de um apartamento no Bairro Vitória. Ela nos contou que comprou um apartamento nesse bairro, mas não conseguiu o financiamento por atraso na documentação. Como se tratava do mesmo imóvel, entramos em contato com o proprietário, que aceitou dar continuidade à venda, ainda que a imobiliária que fez a venda não aceitasse devolver seus honorários. Como não tinham mais dinheiro, nós não cobramos os honorários e fizemos o financiamento junto à Caixa do Bairro Ana Lúcia. No dia de assinar o contrato, fomos surpreendidos com a mãe e filha, com lágrimas nos olhos, nos dando de presente uma cesta de café da manhã. Todos ficaram comovidos com essa atitude, e isso me deu a certeza de que estou na profissão certa, no lugar certo!”

Beto Magalhães/EM/D.A Press
Apaixonado pela profissão, o diretor comercial da Valore, RODRIGO NAVES, afirma que a categoria ainda é pouco reconhecida. “O corretor de imóveis recebe o segundo maior retorno de vendas, perdendo apenas para o de seguros, e isso nos motiva. Porém, há quem pense que servimos apenas para apresentar casa para as pessoas. Eles não entendem que lidamos com o sonho das pessoas”, destaca. Vindo de uma família de arquitetos, Naves tem experiência de 25 anos na carteira. Ele acredita que para crescer na profissão é necessário foco e especialização.

"Certa vez, atendi um próspero casal de clientes ainda sem filhos. Eles buscavam um imóvel em um condomínio e compraram um lote no Alphaville. O imóvel em que moravam era excelente, e foi colocado à venda somente comigo. Porém, me impuseram uma condição na venda: os compradores deveriam ser uma família que precisasse de uma boa moradia e um verdadeiro lar. Foi quando atendi um casal que, aos 30 anos de casados, não tinha ainda conseguido adquirir a moradia própria. Eles buscavam um quatro quartos, apesar de serem somente os dois na casa. Disseram-me: ‘Nunca tivemos nossa casa, quero ter a oportunidade de montar um quarto para cada um dos meus filhos'. Meus amigos do Alphaville ficaram tão emocionados com a história do casal que fizeram o seguinte negócio: queriam colocar um elevador na casa e decidiram cobrar pelo apartamento apenas o valor do elevador. Essas emocionantes vendas, que realizaram o sonho de famílias tão diferentes, me fizeram perceber que para o casal com 30 anos de casados, valor era ter a casa que eles não puderam ter quando os filhos eram novos. Para o casal do Alphaville, valor era ter uma família feliz morando em seu antigo imóvel. E preço, ah, preço não tinha nada a ver com aquilo.”

Tags: imóveis

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de outubro de 2018
14 de outubro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura