Economia no dia a dia

Com vantagens sobre as comuns, lâmpadas LED ganham preferência do consumidor brasileiro

Novos produtos chegam a gastar 80% menos energia e duram cerca de 25 vezes mais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/05/2015 19:52 / atualizado em 19/05/2015 20:01 Andréa Silva /Aqui
Philips/Reprodução/Internet
Investimento com um bom retorno, em pouco tempo e a longo prazo. A crise de energia e os reajustes na tarifa de luz levaram as pessoas a rever os hábitos do dia a dia. Ações de apagar, desligar e desconectar nunca foram tão frequentes na rotina de casa e do trabalho como agora. Uma outra alternativa em alta, que vem sendo adotada para ajudar a reduzir o impacto imediato no valor da conta da companhia energética, é a substituição das velhas lâmpadas incandescentes pelas de LED (ligth emitting diode, em inglês, ou diodo emissor de luz). Embora mais caras, elas são bem mais econômicas – chegam a consumir cerca de 80% menos energia e duram aproximadamente 25 vezes mais do que as outras.

As lâmpadas de LED também não esquentam, preservando a temperatura do ambiente. Por conta disso, ajudam a limitar o uso do ar-condicionado, ou seja, um gasto a menos no consumo. Como chegam a durar mais de 10 anos, a manutenção é quase zero. Até as fluorescentes compactas (CLFs, do inglês compact fluorescents), muito divulgadas nos últimos anos em campanhas educativas de redução no consumo e no desperdício de energia, estão perdendo espaço para as de diodo emissor de luz. Essa tendência é por causa do ótimo empenho delas na relação custo/benefício.

Gerente de marketing da empresa Othon de Carvalho Material Elétrico, Rodrigo de Carvalho afirma que, entre o fim de 2014 e os primeiros meses de 2015, a loja registrou aumento na procura pelo produto de mais de 30%, e, segundo ele, a tendência é crescer ainda mais nos próximos meses. “Estamos indo contra a atual situação econômica do país. As buscas pelas lâmpadas de LED ajudaram a aquecer nossas vendas. As pessoas estão dispostas em fazer esse investimento. Houve crescimento também na busca de projetos de iluminação de residências, empresas e indústrias.”

Carvalho explica que, além dos benefícios, que incluem a redução no consumo de energia, durabilidade e pouco manuseio, a luz das lâmpadas de LED ainda reproduzem um efeito mais bonito do que as incandescentes e as fluorescentes compactas, deixando os ambientes mais harmoniosos, um outro motivo que explica o aumento das vendas. Porém, ele lembra que, até 2013, o preço elevado e as poucas opções do produto espantavam os consumidores. As lâmpadas de diodo chegavam a custar mais de R$ 100. Hoje há versões bem mais em conta.

As designers Poliane Jacob e Iris Ideti com o gerente da Othon de Carvalho, Rodrigo de Carvalho: lâmpadas de LED ajudaram a aquecer as vendas da loja - Edésio Ferreira/EM/D.A Press As designers Poliane Jacob e Iris Ideti com o gerente da Othon de Carvalho, Rodrigo de Carvalho: lâmpadas de LED ajudaram a aquecer as vendas da loja
Nos últimos dois anos, as indústrias especializadas em LED passaram por grande mudança. Hoje, há mais opções do produto, com formatos diversificados e inovações tecnológicas. Iris Idete da Costa, uma das designers de interior da Othon de Carvalho, afirma que 90% dos projetos de iluminação desenvolvidos na empresa são voltados para as lâmpadas de LED. Na loja, eles trabalham com diferentes modelos, nas cores branco, neutra e amarelo.

Segundo Iris, com as melhorias tecnológicas as lâmpadas podem ser ligadas diretamente na rede, sem a necessidade de um transformador. Também podem ser encaixadas em painéis, teto de gesso, luminárias e abajures. “No projeto, indico o formato e a cor da luz levando em conta o espaço e se é para uma casa, empresa ou indústria. Os clientes buscam tanto economia quanto a questão estética dos ambientes”, diz a designer.

Atento às tendências do mercado, o empresário Luis Gustavo Valente Fonseca, dono de uma construtora, aproveitou a queda no preço e instalou lâmpadas de LED em todos os cômodos da casa de 600 metros quadrados que construiu num condomínio em Contagem, na Grande BH. Ele confirma ter feito o investimento já pensando na economia. Ele lembra que cinco anos antes havia feito um orçamento e considerou o preço do produto inviável. Com a redução do valor não pensou duas vezes em comprar. Parte das lâmpadas foram instaladas na área externa da residência. Elas ficam acesas a noite toda, o que seria impossível se fossem as incandescentes.

Professor do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Minas Gerais e engenheiro eletricista, Manuel Losada Y Gonzalez dá aula na disciplina de conservação de energia elétrica. Além das vantagem já citadas, ele lembra ainda de uma importante vantagens das lâmpadas de LED sobre as fluorescentes compactas na questão da sustentabilidade. Como têm mercúrio em sua composição, as CLFs não devem ser jogadas no lixo comum para não ser despejadas em lixões e contaminar o solo. “Quando compramos um produto devemos levar em conta todas as questões de impacto ao meio ambiente, considerando o gasto, desperdício e danos ao nosso planeta”, diz.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
24 de maio de 2018
29 de abril de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura