A conquista do primeiro imóvel

Para quem sonha com a casa própria antes dos 30 anos, é essencial ter planejamento

A orientação de profissionais do mercado é investir em uma unidade mais simples

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/06/2018 14:40 Augusto Pio /Estado de Minas
Reprodução/Internet/Bom Negócio Imobiliário em SP

Comprar a casa própria é o grande sonho de muita gente e, o quanto antes a pessoa se interessar por adquirir um imóvel, melhor será. Para aqueles que querem fazer negócio, seja para morar ou para investimento, principalmente se tiverem menos de 30 anos, a palavra-chave é planejamento. Na realidade, o sonho da casa própria pode vir antes mesmo do desejo de formar uma família e a escolha pode estar ligada à ideia de independência, da vontade de querer sair da casa dos pais, além de uma forma de investimento.

Uma organização financeira e ótimo planejamento são fundamentais para a conquista do primeiro imóvel, pois, do valor do bem e das prestações, do tamanho à localização, tudo precisa ser cuidadosamente pensado e avaliado. Mas a pergunta é: qual o momento ideal para fazer isso?. A dica é se planejar desde cedo, principalmente quando muitos jovens ainda moram com os pais, época em que os gastos costumam ser menores.

Outro aspecto imprescindível é ter ótima organização financeira, afinal, a compra de um imóvel na planta, novo ou usado, requer alto investimento e pode representar um desembolso a médio e a longo prazos. “Atualmente, a maioria dos jovens entra mais cedo para o mercado de trabalho, ou seja, logo têm uma fonte de renda própria”, ressalta Ronaldo Starling, presidente da Netimóveis BH.

“Essa é a hora então de dar os primeiros passos, o que implica rever o orçamento, cortar o supérfluo, reservar uma quantia mensal e, de preferência, estipular um valor e seguir esse compromisso à risca, bem como buscar a ajuda de especialista sobre a melhor forma de aplicar os recursos próprios”, alerta Starling. Ele salienta que a compra da casa própria é um marco importante na vida de qualquer pessoa e, por isso, alguns cuidados devem ser tomados.

Ronaldo Starling, presidente da Netimóveis BH, alerta que é preciso observar o limite de comprometimento de 30% do salário no pagamento das parcelas - Arquivo Pessoal Ronaldo Starling, presidente da Netimóveis BH, alerta que é preciso observar o limite de comprometimento de 30% do salário no pagamento das parcelas
“Geralmente, em início de carreira, os salários tendem a ser menores, o que demanda disciplina financeira bem-apurada, na ponta do lápis. Nesse sentido, o melhor é começar investindo em um imóvel menor e com maior flexibilidade de venda ou de ser alugado. É o que chamamos de liquidez. A facilidade em converter o bem em dinheiro e sem perdas significativas. Ainda sob essa perspectiva, o mercado já percebeu essa tendência e vem desenvolvendo projetos para atender esse público, como a construção de lofts, apartamentos com serviços incluídos, localização estratégica, unidades próprias para investimento, moradia própria ou de apoio”, diz o presidente da Netimóveis BH.

FINANCIAMENTO

“Nessa mesma linha de raciocínio, é preciso ter em mente o valor e o tipo de imóvel que se deseja adquirir, além de considerar despesas como ITBI e taxas cartoriais. Na avaliação de Starling, grande parte dos brasileiros recorre ao financiamento imobiliário. “Desse modo, todas essas variáveis devem constar no planejamento do futuro comprador, considerando que o pagamento do empréstimo pode levar de 20 a 35 anos.”

O executivo esclarece que, considerado o investimento de maior preferência pelos brasileiros, o imóvel segue sendo um bem com tendência de valorização. Portanto, a obtenção de uma casa ou de um apartamento quando ainda se é jovem, faz com que o comprador tenha seu imóvel com maior valor de mercado. “Para quem já sonha conquistar o seu primeiro apartamento antes dos 30 anos, o segredo, além de excelente planejamento, inclusive financeiro, é procurar com calma e investir em um imóvel mais simples, observando o limite de comprometimento de 30% do salário no pagamento das parcelas”, orienta o presidente.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de outubro de 2018
14 de outubro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura