Design e arte

Monóculos gigantes e dioramas são a cultura na Modernos Eternos BH 2020

As duas exposições fazem parte da programação da mostra de arquitetura e design, que neste ano acontece em modelo 100% virtual

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/12/2020 09:54 Portal Lugar Certo

Laura Costa/Divulgação

De portas abertas para as expressões criativas, a temporada cultural desta edição da mostra de arquitetura e design Modernos Eternos, em Belo Horizonte, contempla uma série de eventos paralelos que se somam à programação, com atividades especiais e ações de cultura, arte, moda e história. Neste ano, o evento acontece por plataforma digital, no endereço www.modernoseternosbh.com.

São 39 ambientes assinados por 59 profissionais. Os espaços podem ser visitados pelo tour virtual, em projeções 3D e em 360º, pelo site. A mostra conta ainda com 35 empresas parceiras.

O imóvel, localizado entre a Praça do Papa e a Serra do Curral, foi escolhido não apenas para a 5ª edição, 100% virtual, como também prepara o terreno para o evento em 2021, quando a 6ª edição, marcada para o primeiro semestre, será realizada no formato original, presencial, e também digital, modelo que chegou para ficar. A concepção online é viabilizada em parceria com a ReVirtua, empresa de novas tecnologias.

Laura Costa/Divulgação

Rafael Medeiros/Divulgação

MODERNOS ETERNOS STREET


Em uma ação dentro da Modernos Eternos Street, monóculos gigantes, feitos em aço Gerdau e vidro, estão distribuídos em locais estratégicos de Belo Horizonte - no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, estão dispostos sete monóculos, no Ponteio Lar Shopping cinco e, no hotel Mercure Lourdes, outros dois.

A intervenção tem o patrocínio da Gerdau e da Accero, empresa especializada em aço. A Gerdau forneceu o aço para a composição de 14 monóculos, com idealização e desenho executivo de autoria do designer de interiores Rafael Medeiros e concepção da Accero. A Bend Glass forneceu o vidro. A temporada cultural da Modernos Eternos, como um todo, tem patrocínio da Gerdau e do Ponteio Lar Shopping.

Rafael Medeiros/Divulgação

Com a frase Quando o eterno se torna moderno impressa nas estruturas, cada monóculo recebeu, por dentro, uma foto estática de um dos ambientes da mostra. Ao lado e no interior da peça, um QR Code direciona para o site da Modernos Eternos, onde os espaços podem ser visitados. Não é preciso encostar no monóculo para ver o que tem dentro - a uma distância de 50 centímetros, já é possível a visualização, um cuidado especial devido à pandemia.

Seguindo um dos principais conceitos da Modernos Eternos, a mistura do novo com o antigo, o moderno com o eterno, sublinhando a importância de valorizar a história, a cultura e trazer de volta hábitos antigos, os monóculos, trabalhados em uma releitura contemporânea, mexem com a memória afetiva e resgatam lembranças que tocam o coração.

Laura Costa/Divulgação

Monóculos são objetos que marcaram quem viveu a infância a partir da década de 1960, quando surgiram, muitas vezes de interesse de colecionadores, como forma de colecionar memórias. Daí partiu a inspiração para a instalação urbana idealizada por Rafael Medeiros nesta edição da Modernos Eternos. No lambe-lambe do Parque Municipal, como presentes feitos nas escolas ou lembranças de viagens, o monóculo sempre foi um objeto presente, e hoje está em desuso.

Laura Costa/Divulgação

"É uma maneira de resgatar boas memórias do nosso passado, trazendo a referência sobre esse elemento para a atualidade, em uma releitura que permite a interação com o público. Para quem conhece o monóculo, uma forma de despertar essas recordações e, para a nova geração, que nem sabe do que se trata, incentivar a curiosidade e o interesse sobre o que foi esse objeto", diz Rafael Medeiros.

FORA DA CAIXA

Para esta edição, com a restrição da ocupação de espaços públicos com a pandemia, a mostra firmou parceria com o Ponteio Lar Shopping, que abriga outra ação do calendário cultural da Modernos Eternos Street 2020. Profissionais e convidados foram desafiados a criar estampas utilizando a paleta de cores 2021 da Sherwin-Williams, para revestir as quatro faces de 24 caixas em MDF branco, da Berneck, em parceria com a Distribuidora Madeira Paranaense, produzidas pela Brasil Criações, companheiros na exposição.

Rafael Medeiros/Divulgação

Laura Costa/Divulgação

São 46 pessoas envolvidas. As caixas receberam, por dentro, uma intervenção por 24 artistas plásticos e 22 arquitetos e designers, que as transformam em dioramas (modo de apresentação artística tridimensional, de maneira realista ou abstrata, de cenas cotidianas), seguindo o tema Literatura clássica brasileira. Cada um interpretou uma cena estática de um livro. A lista dos títulos teve a curadoria da Academia Mineira de Letras, apoiadora da Modernos Eternos nessa iniciativa.

Laura Costa/Divulgação

A curadoria dos artistas e a expografia ficaram a cargo de Marcos Esteves e Paulo Apgáua. A ideia, concebida por Carolina Davis e Rafael Medeiros, é sair da caixa e usar a criatividade para repensar um objeto comum, fazendo dele algo extraordinário. "A intenção também é incentivar o interesse pela literatura clássica", diz Rafael.

Laura Costa/Divulgação

Essa instalação contínua de dioramas está exposta em três circulações do Ponteio Lar Shopping e, ao final, as caixas terão um destino especial. As exposições dos monóculos e dos dioramas seguem até 15 de dezembro.

Tags: Modernos Eternos mostra arquitetura design decoração exposição cultura dioramas monóculos

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de outubro de 2021
06 de outubro de 2021

No Lugar Certo você encontra o que procura