Sala de videogames deve ser bem planejada para melhorar a diversão

Criação de salas ou mesmo móveis para uso de videogames exige cuidados com iluminação, área livre e conforto. Especialistas ensinam como planejar um bom ambiente lúdico em casa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/06/2011 13:15 / atualizado em 19/06/2011 13:56 Júnia Leticia /Estado de Minas
 Eduardo Almeida/RA Studio

O jogo começa antes mesmo de ligar o videogame. Para vencer batalhas, disputar corridas, partidas de futebol e atuar em mil e uma aventuras, é preciso contar com uma atmosfera que propicie exercitar a imaginação com conforto dentro de casa. Por isso, o espaço onde se curtem os games deve ser bem planejado para receber os jogadores e também os aparelhos de alta tecnologia.

Assim como ocorre no mundo virtual, é possível usar a imaginação para deixar o ambiente mais agradável. E soluções é o que não faltam. Mas, antes de empregá-las, é preciso considerar a dinâmica de uso do espaço, como explica a arquiteta Flávia Soares. Depois disso vêm as peças que o compõem. “Em primeiro lugar, uma boa TV, móveis e nichos para guardar o equipamento”, enumera. A designer de interiores Elaine Alvim, da Mafi Projetos, ressalta a importância de se proporcionar bem-estar aos que farão uso do ambiente. “Na criação de um projeto dedicado aos videogames, espaço que chamamos de game room, é fundamental o conforto dos usuários, sejam eles crianças, adolescentes ou adultos”, enfatiza.

E isso não significa que o local tenha de ser espaçoso, como explica a arquiteta Bruna Alvim. É preciso observar como será seu uso, de acordo com o equipamento adquirido. “O espaço não precisa ser grande, mas é importante deixar uma área frontal livre, considerando os games interativos”. Enfim, é preciso considerar os elementos que atinjam a necessidade do usuário, mas sem comprometer a ergonomia, como analisa Elaine, que faz algumas sugestões. “Telas como as de LCD são ideais. Complementando, tem a criação de móveis objetivando organizar a variedade dos equipamentos existentes.”

A arquiteta Fernanda Coimbra diz que painel para pendurar a TV é uma das opções  -  Eduardo Almeida/RA Studio A arquiteta Fernanda Coimbra diz que painel para pendurar a TV é uma das opções


Como deve ocorrer com outros espaços da casa, é fundamental ter planejamento ao se projetar um game room, de acordo com a arquiteta Fernanda Coimbra. Aí vale até mesmo investir em soluções sob medida. “Um bom móvel planejado, com espaço para equipamentos, painel para TV, além de sofá, poltrona ou pufe. Um tapete também é um ótimo acessório”, sugere. O planejamento pode, ainda, ajudar os pais que necessitam regular o horário de uso do espaço. Para isso, a arquiteta Flávia Soares dá uma dica para estabelecer limites àqueles que não sabem a hora de parar. “É interessante que seja possível trancar o local onde o videogame ficará alojado para que os pais possam estipular melhor horários de uso, mesmo quando não estão em casa.”

ESCOLHAS

Mas, aliar todos esses aspectos, aleatoriamente, não é garantia de sucesso. É preciso saber dosar os vários elementos para que o resultado não comprometa o investimento em elementos que, usados de forma inadequada, surtam um efeito desagradável, como exemplifica Bruna Alvim. “Para a execução desse projeto não é recomendad, muita claridade externa, que interfere na interação da tela com o usuário”, comenta. Ela diz que não são recomendáveis assentos sem encosto, como pufes e futons, já que comprometem a postura quando usados por longos períodos.

Confira dicas para ter uma sala de videogames!

Fernanda Coimbra diz também que o uso de elementos que têm função incompatível com o espaço deve ser evitado. “É um ambiente de diversão, lúdico. Então, o uso de bancada de estudo não é aconselhado”, exemplifica. A arquiteta Flávia Soares chama a atenção para a poluição visual no ambiente. Devido ao uso de fios, é necessário cuidado redobrado para que eles não fiquem aparentes. “Objetos soltos, que podem ser derrubados por movimentos do jogo, e revestimentos sem acústica, que podem incomodar os outros moradores, também não são recomendados.”

A designer de interiores Elaine Alvim destaca a importância de se garantir o bem-estar -  Eduardo Almeida/RA Studio A designer de interiores Elaine Alvim destaca a importância de se garantir o bem-estar

Tags: bem

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura