Aprenda a cuidar de plantas dentro de casa

Regar as plantas pode parecer fácil, mas é preciso atenção às características de cada espécie. O excesso de água é tão prejudicial quanto a falta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/04/2012 10:07 / atualizado em 09/04/2012 10:19 Da Redação /Correio Braziliense
Eduardo Almeida/RA Studio
Nos ambientes internos, aquele ponto verde é um charme na decoração. Para manter plantas conservadas e radiantes, porém, várias etapas são necessárias: uma delas é a rega. Parece uma tarefa simples, mas requer alguns cuidados. O excesso ou a falta de água pode determinar a sobrevivência da planta. O solo e o tipo de vaso também são importantes na hora de aguar. “Plantas em vasos de cerâmica esmaltada ou de plástico precisam de quantidades menores de água que plantas em vasos de barro, uma vez que nessas a água evapora mais rapidamente”, detalha Paulo Ernane Nogueira, professor do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade de Brasília (UnB).

Veja mais fotos


Outra dica que vale para boa parte das espécies é ter cuidado para não encharcar a raiz da planta, porque ela pode apodrecer ou adquirir fungos. Para evitar que a água fique acumulada no recipiente, ao regar, observe se a água escoa pelo fundo do pote. Além disso, Carmen Regina Correia, professora do Departamento de Biologia na UnB, explica: “Colocar os dedos no vaso da planta para sentir a umidade do solo pode ser uma opção para saber quando colocar água novamente”.

Ter maior ou menor necessidade de exposição à luz também interfere na quantidade de água, pois a intensidade de calor regula a velocidade com que a planta realiza o processo de transpiração. “Plantas de interior devem ser regadas a qualquer hora do dia. Já as plantas ao ar livre devem ser regadas pela manhã ou ao fim da tarde — evite regá-las sob sol quente”, orienta Nogueira.

Avenca, samambaia e copo-de-leite

São plantas com características de clima mais úmido, por isso devem ser molhadas com maior frequência, mas nada em excesso. Três vezes por semana ou sempre que o xaxim estiver totalmente seco já são o bastante. “Em Brasília, onde a umidade do ar fica muito baixa durante alguns meses do ano, podemos resolver o problema usando recipientes com ampla superfície de evaporação, como bandejas embaixo dos vasos, para conservar a água nos dias mais secos”, explica Paulo Nogueira. Outra sugestão é borrifar água nas folhas nos dias mais quentes.

Violeta

Não gosta de exageros. Deve ser mantida à sombra e ter a terra regada três vezes por semana, sem encharcá-la. Não molhe flores e folhas, pois podem apodrecer.

Buxina, ixora e azaleia

Adoram lugares com boa luminosidade, daí a necessidade de serem regadas com maior frequência. Nas épocas mais quentes, regar a cada cinco dias. No outono e no inverno, alternar os dias, tomando cuidado para não umedecer demais o solo.

Calachoe, cacto e bromélia

São plantas que acumulam muita água. Se encharcadas, podem apodrecer ou facilitar a presença de insetos. Deve-se colocar água apenas quando o solo estiver seco. Em geral, podem ser regadas de duas a três vezes por semana. No caso dos cactos maiores, durante o verão devem se regados a cada cinco dias, e os minicactos, a cada quatro. No inverno, dobre o intervalo de rega. As bromélias devem ser regadas a cada dois dias, limpando-se o seu centro para evitar a proliferação de mosquitos.

Mais dicas

- O tamanho é outro item que influencia na rega. “Plantas de vasos pequenos precisam ser regadas com mais frequência do que aquelas da mesma espécie colocadas em vaso maior, pois em um volume menor de solo vai caber menor quantidade de água”, explica o professor Paulo Nogueira.

- Folhas e caule com aspecto mais mole podem significar excesso de água ou presença de parasitas.

- Nos dias quentes, para manter a água por mais tempo no solo, basta colocar um pouco de cascalho na superfície, assim a água evapora lentamente.

- Ao regar um vaso por cima, não pare até que água escoe totalmente. Cuidado com a pressão da mangueira ou do regador.

- Não basta molhar as folhas, o mais importante é nutrir a raiz. “Plantas com folhas grandes merecem maior atenção, pois é comum a água ficar acumulada na superfície e não chegar até o solo”, explica Carmen Correia.

- Para manter o solo úmido, basta enterrar uma garrafa PET de cabeça para baixo no chão. À medida que a terra, a água vai saindo da garrafa, garantido a umidade.

Bazar

A escolha do regador também é importante para não danificar a folhagem da planta. Os modelos de bico fino e longo são mais indicados.

Tags: dicas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
23 de abril de 2019
21 de abril de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura