Sofá é peça-chave na decoração

Arquiteta dá dicas da melhor maneira de adequar a peça ao estilo de quem irá usá-la

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/07/2012 10:04 / atualizado em 20/07/2012 14:31 Redação Lugar Certo DF /Correio Braziliense
Eduardo Almeida/RA Studio

Colorido, claro, escuro, de couro, veludo, grande ou pequeno, o sofá ganha cada vez mais versatilidade e estilo, tudo para manter o posto de peça-chave na decoração. Quem não gosta em chegar em casa, após um dia cansativo de trabalho, e ver a sua frente um sofá confortável e convidativo?

Veja mais fotos:
Sofás
Sofás para sala de estar
Sofás com chaises

A arquiteta Andréa Parreira explica que qualquer que seja o tamanho do espaço ou o tipo do imóvel, residencial ou comercial, o segredo é adequar a peça ao estilo daqueles que vão usá-la. “Cada ambiente tem um móvel ou objeto decorativo que é o carro-chefe e ganha a atenção de quem chega ali pela primeira vez”, explica a arquiteta. Nos dormitórios, as cabeceiras têm recebido destaque, enquanto na sala de jantar, além da mesa e das cadeiras, as luminárias começam a ganhar mais destaque. Na cozinha, não só os equipamentos, que sem dúvida detêm importância, cedem aos olhares, mas também a marcenaria, que acolhe e organiza todos os utensílios.

“Já no living ou na sala de televisão, não há concorrente que seja tão popular quanto o sofá”, declara Andréa ao explicar que apesar de, algumas vezes, a peça dividir os ‘flashs’ com estantes e nichos personalizados. Os sofás são o ponto de destaque do ambiente, já que recebem toda atenção dos visitantes.

Eduardo Almeida/RA Studio


“Atualmente, os tipos que mais agradam são aqueles com linhas retas e aspecto amplo”, diz a arquiteta. Uma boa dica para escolher o sofá ideal é levar em conta se a peça é reclinável ou extensível, já que esta característica faz toda a diferença na hora de escolher a mesa de centro correta. “Para apartamentos pequenos, o ideal é optar por mesas laterais, que não atrapalham na movimentação do ambiente”, aconselha Andréa.

Os coloridos dão um toque divertido e despojado ao ambiente, mas a arquiteta ressalta que é preciso tomar cuidado para que quadros e outros objetos decorativos não captem mais atenção do que ele. “É importante evitar o exagero para que o ambiente não fique cansativo. Além disso, a combinação com algumas almofadas em tons neutros deixam o sofá mais aconchegante e completam a decoração”, afirma.

Sofá criado pelo designer Ron Arad - Sofá criado pelo designer Ron Arad


Mas nem só de cores se fazem estes grandes coringas. Os tons pastéis ainda são superpopulares, além do cru, o bege, o marrom e o preto, que nunca saem de moda. “Outro ponto positivo para estas cores é a manutenção, já que a limpeza, por exemplo, não precisa ser feita com tanta frequência como no caso de sofás mais claros”, diz a arquiteta.

Segundo Andréa Parreira, são os grandões os novos queridinhos de todos e a escolha do sofá não tem se dado tanto pelo tamanho da família, mas pelo tecido. “Os panos finos e requintados perdem a batalha para os aconchegantes. O que se quer hoje em dia é, cada vez mais, conforto, e com os modelos e formas cada vez mais inusitados, isto vem junto com a sofisticação. Por enquanto, não há concorrente à altura para eles”, finaliza.

Divulgação
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura