Metal leva sofisticação aos ambientes

Profissionais apostam no material para modernizar cozinhas e banheiros. Uso das peças tenta conciliar aconchego e modernidade, sem esquecer a sustentabilidade e a economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/11/2012 16:24 / atualizado em 18/11/2012 16:37 Júnia Leticia /Estado de Minas
Em linhas retas ou em curvas, produtos de aço inox ou mesmo de alumínio de qualidade são mais resistentes e exigem menos manutenções - Eduardo Almeida/RA Studio Em linhas retas ou em curvas, produtos de aço inox ou mesmo de alumínio de qualidade são mais resistentes e exigem menos manutenções

Praticidade e inovação são as características dos novos modelos de metais para banheiros e cozinhas. As peças seguem tendência de conciliar modernização e simplicidade no atendimento às necessidades do consumidor. Essas características têm chamado a atenção nos projetos, assumindo papel-chave nessa composição. Com apresentações mais ousadas, as peças conferem elegância sem esquecer da economia.

De acordo com a arquiteta Natália Brasil, as tendências para os metais em geral estão unindo a força da praticidade com o estilo contemporâneo (traços retos e limpos), aliados à tecnologia de funcionamento e uso mais racional da água. “Os mais procurados hoje são aqueles que valorizam o design limpo, sendo os seus diferenciais a facilidade de instalação e de manutenção. Os materiais empregados na sua fabricação têm acabamento cromado especial, com alta resistência à corrosão e riscos”, aponta.

A arquiteta Alessandra Almada confirma a tendência de utilização de designs mais limpos, sem excessos de informações. “Os modelos mais procurados ainda são os em aço inoxidável escovado e os cromados. Quanto ao formato, tanto as linhas retas quanto as curvas têm boa aceitação”, indica.

Produtos mais procurados atualmente têm design simples, sem excesso de informações, segundo a arquiteta Natália Brasil - Eduardo Almeida/RA Studio Produtos mais procurados atualmente têm design simples, sem excesso de informações, segundo a arquiteta Natália Brasil
Acompanhando a tendência de todo o restante do mundo, a designer de interiores Gleice Almeida diz que finalmente no Brasil o monocomando tem ganhado maior destaque nos projetos. “Aliando design, tecnologia e conforto, esse mecanismo agora pode ser encontrado em bicas, duchas higiênicas, acionamento para chuveiros e banheiras”, diz. Para se adaptar ao mercado nacional, vários fabricantes desenvolveram mecanismos que permitem a utilização do monocomando em todo tipo de ambiente, “não sendo mais uma preocupação a pressão de água existente, o que antes era um fator de grande empecilho”, destaca Gleice.

Chuveiro de teto com cromoterapia, torneiras de bica alta e tipo de parede resgatando o modelo antigo da bica com design arrojado e atual completam as opções para quem quer seguir o que está mais em voga no mercado, segundo Gleice Almeida. “Torneiras de pia de cozinha com mangueirinha, estilo gourmet, e detalhes com pedraria para dar brilho e sofisticação também estão em alta”, completa.

Para escolher a peça, muitas vezes o consumidor esbarra na variedade de opções, que pode gerar indecisão. “Os critérios para a escolha desses materiais estão relacionados com o estilo que se deseja imprimir ao ambiente (se é clássico, contemporâneo ou mais arrojado), com o tipo de uso (função do ambiente) e orçamento disponível do cliente”, orienta Alessandra Almada.

DURABILIDADE

Facilidade na limpeza inspira o uso dos metais em diversos tipos de objetos dentro do imóvel - Eduardo Almeida/RA Studio Facilidade na limpeza inspira o uso dos metais em diversos tipos de objetos dentro do imóvel
Natália Brasil destaca que, além de considerar esses itens, é necessário observar a resistência do material. “É preciso avaliar a qualidade, que está diretamente ligada à boa aceitação e credibilidade do fornecedor no mercado. Assim, garantimos a maior durabilidade e diminuímos as chances com manutenções futuras.”

Para a designer de interiores Gabriela Azevedo, a regra básica é usar o metal dentro da identidade do projeto. “Se for para clientes mais ousados, podemos usar os metais em preto. Se é retrô, metais com linhas mais arredondadas, mais desenhados. Felizmente, temos tantas opções no mercado que é sempre possível adequar o metal ao estilo do projeto”, considera.

Gleice Almeida acrescenta a necessidade de levar em consideração quem vai utilizar as peças. “Tem as mais práticas e adequadas a determinados usos (profissionais, deficiente) ou até mesmo à idade da pessoa”, conta. Como exemplo, ela cita modelos pouco práticos para idosos, que, por não terem nenhum detalhe, são peças escorregadias. “Os modelos cruzetas ou de alavanca são mais práticos”, acrescenta.

Funcionalidade com estilo
Composição dos ambientes com metais deve aliar design e praticidade. Para escolher entre tantas opções, a dica é pesquisar informações sobre fabricantes e material usado

Para que a composição dos espaços em que os metais são colocados fique harmônica, a escolha das peças não deve, necessariamente, ser pensada em conjunto com outros itens – como revestimentos – de cozinhas ou banheiros, como explica a arquiteta Natália Brasil. “O importante é aliar o design à funcionalidade e praticidade. Muitas vezes conseguimos definir peças neutras, com traços mais retos, que não influenciam muito na escolha dos materiais e peças para banheiros e cozinhas.”

Mistura do vidro com detalhes metálicos traz requinte para vários cantos da casa - Eduardo Almeida/RA Studio Mistura do vidro com detalhes metálicos traz requinte para vários cantos da casa
Já a arquiteta Helena Antunes tem opinião diferente. Para ela, os metais não podem ser escolhidos de forma isolada. “Eles são peças para estabelecer uma função e adornar o ambiente. Esses quesitos vão definir o design, o tipo de acionamento e os acessórios complementares a serem adquiridos. Tudo isso deve se concretizar em harmonia. Não é possível, por exemplo, fazer um banheiro com uma linha toda moderna e definir estilos clássicos para as torneiras”.

Para a designer de interiores Gleice Almeida, a escolha deve ser realizada em conjunto, principalmente com as louças, já que no mercado há uma grande variedade de opções de cores e formatos: redondos, retos, quadrados, entre outros. “Além da estética na execução, deve-se levar em conta a instalação dos metais, se é de parede ou pia, monocomando ou misturador.”
A dica para não errar na hora de escolher é investir nos metais cromados ou em aço inoxidável escovado na cor prata, que, segundo a arquiteta Alessandra Almada, são sempre curingas. “Já os foscos, com acabamento em pintura ou dourados têm que ser bem avaliados na hora de serem empregados”, aconselha.

Seguindo essas dicas, os resultados podem ser surpreendentes, como explica a arquiteta Helena Antunes. “Atualmente, com a variedade de metais que o mercado oferece, uma torneira e acessórios com bons designs já são suficientes para enriquecer um ambiente. Pode-se fazer um espaço mais simples – o que não quer dizer que seja desprovido de beleza – e esses complementos vêm para fazer toda a diferença.”

O efeito obtido com o uso das peças – cada vez mais diversificadas, tanto no design quanto nas formas de uso – não passa despercebido na decoração, como observa Natália Brasil. “Considerando que para um bom projeto de decoração devemos nos ater aos detalhes, os metais acabam sempre se tornando um ponto de convergência da atenção.”

ECONOMIA

Fazer isso tudo e ainda reduzir a conta no fim do mês não é tarefa difícil atualmente. Com a tecnologia em prol do design e da sustentabilidade, fica fácil conjugar economia, praticidade, durabilidade e beleza na hora de optar pelas peças que farão parte de banheiros e cozinhas, como revela Helena Antunes. “Para as torneiras com fluxo contínuo, encontramos modelos com arejadores e com redutores de vazão”, exemplifica.
Eduardo Almeida/RA Studio

Há ainda modelos para as torneiras cujo fluxo de água é interrompido, que são as que têm sensores ou com pressão. “Essa última tem um tempo limitado para o fluxo de água. Além das torneiras, há também o temporizador para chuveiros e alguns sistemas de descargas economizadores”, acrescenta Helena.

Gleice Almeida diz que os fornecedores são preparados para ajudar o consumidor na escolha desses produtos. “Devemos prestar atenção nas especificações, se ele é adequado para o MCA (metro de coluna d’água), pois quanto mais alta sua caixa d’água mais pressão tem a saída.”

Para escolher a melhor opção, a designer de interiores Gabriela Azeredo aconselha pesquisar e buscar informações sobre o produto. “Os melhores fabricantes de metais têm hoje uma grande preocupação com a sustentabilidade e encontramos linhas de vários estilos, que são, além de bonitas, duráveis e econômicas. Pergunte sobre garantia do produto e se ele tem algum diferencial na economia de água”, indica.

Em busca de um conjunto

A designer de interiores Gleice Almeida diz que as duchas de metal dão sofisticação aos banheiros - Eduardo Almeida/RA Studio A designer de interiores Gleice Almeida diz que as duchas de metal dão sofisticação aos banheiros
Para que esse tipo de projeto dê certo, o primeiro passo é definir o estilo que será seguido no espaço, segundo a decoradora Jussara Alvim. “Depois, adotar uma linguagem única, ou seja, se optar por uma torneira com design reto, compre acessórios retos (nem sempre precisam ser da mesma linha ou coleção). Outra dica é definir também o tipo de acabamento – prata (fosco ou escovado), dourado ou com acabamento em pintura – e manter a padronização.”

Os cuidados ficam por conta da ousadia, que pode poluir o ambiente. Não é porque as peças são lindas isoladamente que em conjunto vão surtir um resultado agradável de se ver. “Peças robustas para lavatórios delicados ou utilizar peça com design (mesmo bonito) que compromete o estilo que se quis imprimir são opções que realmente desqualificam o ambiente”, explica Jussara.

Na hora de escolhê-los, a economia deve considerar a qualidade da peça. Afinal, ter como único critério o preço mais barato é garantia de aborrecimentos, seja do ponto de vista estético, seja do funcional. “É preciso escolher bem os metais, atentando ao melhor custo-beneficio. Isso será primordial para o bom acabamento do projeto. Também não devemos colocar a estética em primeiro lugar. A funcionalidade deve ser o principal critério.”

Por isso, na hora de escolher os metais, Natália aconselha atentar também à melhor posição deles com relação ao uso e forma de manuseio do dia a dia para melhor adaptação. “Além disso, é preciso ter em mente que é necessário investir. Metais velhos em ambientes novos ou reformados fica ruim. Sem dúvida, trocar alguns metais prolonga a vida útil do ambiente”, considera.

As especificações por ambiente devem ser corretas porque, segundo Gleice Almeida, há produtos que não são adequados para determinados ambientes. “É preciso, ainda, que sejam dadas informações corretas para quem vai executar o projeto, como por exemplo, altura da torneira em relação à cuba para que não espirre água ao ser utilizada, e a posição do ralo para que não fique aparente e tenha melhor saída de água sem empoçar.”

Para quem quer dicas de por onde começar e quanto custa esse investimento, a decoradora Jussara Alvim diz que a variedade é enorme. “Paga-se pelo acabamento, pelo design, pela marca e pela tecnologia empregada. Encontramos peças entre R$ 50 e R$ 4 mil, ou até mais.” Gleice Almeida diz que é possível encontrar monocomando de bancada a partir de R$ 160. “Os mais usados custam em média R$ 500, mas chegamos a encontrar peças mais sofisticadas a R$ 8,5 mil. Essas, além de temperarem a água, colorem e até gaseificam”.

COM AJUDA

Helena, Alessandra e Jussara recomendam metais de aço inoxidável escovados ou cromados em caso de dúvida - Eduardo Almeida/RA Studio Helena, Alessandra e Jussara recomendam metais de aço inoxidável escovados ou cromados em caso de dúvida
Contar com a consultoria de um profissional pode auxiliar na escolha do tipo de metal ideal. “O profissional deve orientar o cliente quanto ao estilo do ambiente, durabilidade, proporção e tipo de uso (função do ambiente). Tudo isso adaptado ao orçamento do cliente”, afirma Jussara. Esse trabalho evita, por exemplo, que cuidados imprescindíveis na hora da colocação sejam esquecidos. “Os metais devem ser instalados por último. Assim, evita-se que se arranhem, percam o brilho ou descasquem”, cita a arquiteta.

Natália Brasil diz que o profissional, com sua maior experiência e vivência de mercado, consegue com maior facilidade auxiliar na definição do melhor custo-benefício. “Considerando a enorme variedade existente no mercado, que pode deixar qualquer pessoa leiga no assunto perdida”, explica.

O profissional pode evitar, por exemplo, erros no momento de fazer o trabalho, que causam grandes transtornos para serem reparados. “Costumo dizer que o maior segredo para um bom resultado é o maior cuidado possível no momento da execução. Para isso, a escolha do profissional que executará as instalações é fundamental, assim como a definição de bons fabricantes”, diz Natália.

Tome nota: Confira dicas essenciais para não errar na composição com metais

Para facilitar a acomodação de peças na cozinha, aramados ganharam espaço nos projetos de decoração - Eduardo Almeida/RA Studio Para facilitar a acomodação de peças na cozinha, aramados ganharam espaço nos projetos de decoração
» Invista em peças com estilo contemporâneo (traços retos e limpos), aliado à tecnologia de funcionamento e uso mais racional da água, que têm como vantagem a facilidade de instalação e de manutenção.

» Aposte nos modelos de aço inoxidável escovado e nos cromados. Quanto ao formato, tanto as linhas retas quanto as curvas têm boa aceitação.

» Defina seu estilo, como e por quais moradores os metais serão utilizados. Para escolher a peça, muitas vezes o consumidor esbarra na variedade de opções, que pode gerar indecisão.

» Tenha cuidado com os excessos. Não é porque as peças são lindas isoladamente que em conjunto vão surtir um resultado agradável de se ver.

» Avalie a qualidade dos metais. É necessário observar a resistência do material, que está diretamente ligada à boa aceitação e credibilidade do fornecedor no mercado.

» Conjugue design, preço, qualidade e meio ambiente. Os melhores fabricantes de metais têm grande preocupação com a sustentabilidade. Assim, é possível encontrar linhas de vários estilos que são, além de bonitas, duráveis e econômicas.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
weslei - 21 de Novembro às 08:33
Legal aço inox, a mais ou menos 2 anos minha esposa decorou minha casa assim com produtos em inox, coifa fogão, geladeira, o aço não envelhece, exemplo, o acabamento do alta vila . em Nova Lima.

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura