Fim do quebra-quebra

Trocar o piso do cômodo é mais fácil do que se pensa e dispensa grandes obras

Colados ou encaixados, eles podem ser acarpetados, laminados, vinílicos ou cerâmicos, assentados sobre o material original e sem fazer bagunça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/09/2013 14:17 Paula Takahashi /Estado de Minas
Pisos vinílico (foto acima)  e laminados (fotos abaixo), que podem ser aplicados sobre o atual: facilidade para quem quer repaginar espaços, ter reforma rápida e sem sujeira - Durafloor/Divulgação 
Pisos vinílico (foto acima) e laminados (fotos abaixo), que podem ser aplicados sobre o atual: facilidade para quem quer repaginar espaços, ter reforma rápida e sem sujeira

Substituir o piso dos cômodos deixou de ser uma dor de cabeça no momento da reforma. Atenta às demandas do mercado por obras cada vez mais rápidas, limpas e principalmente baratas, a indústria oferece opções que excluem a necessidade de retirada do material anterior. Colados ou encaixados, os pisos ganham cada vez mais alternativas de acabamentos e versatilidade. Amadeirados com tons distintos, texturas e até coloridos, eles podem ser aplicados em qualquer área da casa.
Os carpetes também mudam de cara. De material mais tecnológico que facilita a limpeza e reduz o acúmulo de ácaros, voltam a ser opção para quem quer dar um novo visual para a casa. Para a cozinha e área de serviço, a pintura Epóxi, à base de resina, surge como alternativa para projetos mais arrojados.

A sócia da Innovare Arquitetura Rejane Mendes explica que para locais de permanência prolongada, como os quartos, os pisos laminados ou do tipo vinílico – hipoalergênicos e 100% PVC – são as melhores opções. “Há também revestimento cerâmico que pode ser assentado sobre o piso original com argamassa. Sem contar o carpete, que, apesar de ser pouco usado devido à antiga imagem de que é difícil de limpar e acumula sujeira e ácaros, também é uma boa alternativa. Fabricantes desenvolveram, por meio de pesquisas, fibras e materiais que são muito mais fáceis de limpar e evitam a proliferação de ácaros causadores de alergias”, explica.


O piso vinílico é feito de material emborrachado que deve ser colocado sobre o piso anterior. “É praticamente lavável e, por isso, muito usado em ambientes que exigem assepsia. Como não tem junta, é muito fácil de limpar”, comenta o arquiteto João Diniz. Isso significa que ele pode, inclusive, ser opção para as áreas molhadas da casa. O grande cuidado fica por conta da aplicação. “É preciso checar se a base em que será usado está uniforme. Caso contrário, quando assentado, poderá ficar marcado, refletindo imperfeições do piso anterior”, alerta Diniz. Para quem quer fugir desse problema, o piso flutuante parece ser a melhor alternativa.
Durafloor/Divulgação

“Ele não é colado. É aplicada uma manta acrílica sobre o original e depois instalado o flutuante”, diz a designer de interiores Giovana Rabelo. Toda encaixada, essta versão é travada no chão por meio do rodapé. “Nesse caso ele só pode ser usado na área seca”, alerta Giovana. Verificar se o piso anterior está em boas condições é fundamental para ter um resultado mais duradouro. “Se for taco de madeira com mofo ou infiltração, não há possibilidade de colocar outro por cima. Se isso ocorrer, só vai transferir o problema”, explica.

Entre o vinílico e o flutuante, Giovana reconhece que o último tem mais vantagens. “Se precisar trocá-lo no futuro, o processo é mais fácil. Como o vinílico é colado, sua substituição é mais difícil e haverá um custo alto com mão de obra.” Ciente desse contratempo, a Durafloor acaba de lançar uma versão de piso vinílico que, além de mais resistente a riscos e manchas, vem com um sistema de aplicação chamado Click, que dispensa o uso de cola ou qualquer outro preparo. Tudo para atender uma demanda de mercado que prioriza a praticidade.

MODERNIDADE
Durafloor/Divulgação

A pintura Epóxi, amplamente usada em garagens, hospitais e quadras esportivas, chega a ambientes da casa como cozinhas e áreas de serviço. Pode ser aplicada diretamente no taco, cerâmica, pisos de alvenaria e madeira. A grande vantagem está na impermeabilização da área e na facilidade de limpeza. Para quem gosta de inovar, a pintura à base de resina traz uma série de opções de cores e garante ar moderno ao ambiente.

Tags: reforma

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura