Circuito DMAIS movimenta BH e inspira a pensar e conhecer o design

Desde a semana passada, a capital é palco de diversos eventos relacionados ao design, com sucesso entre o público. Iniciativa tem tudo para crescer nos próximos anos e se firmar no calendário oficial da cidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/09/2014 09:00 / atualizado em 25/09/2014 16:13 Joana Gontijo /Lugar Certo
Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press
Desde a última semana, Belo Horizonte só fala em design. Em vários pontos da cidade, o Circuito DMAIS tem atraído um público ávido por saber, e experimentar, o que se faz nesta área por aqui. Exposições de peças de nomes consagrados de Minas e do Brasil ocupam as lojas, oficinas de criação envolvem entusiastas, produtos novos pipocam nos showrooms, ambientes e vitrines decoradas saltam aos olhos, palestras, seminários e bate papos descontraídos reúnem gigantes do desenho e os colocam de frente ao mais curioso aspirante. Todos os dias, o Prédio Verde da Praça da Liberdade, escolhido como o QG, se torna um centro de efervescência e distribui o interesse pelo conjunto dos 50 eventos que se espalham na capital. De lá, a van do Design Tour parte à tarde para conhecer as atrações, divididas em roteiros diários, em passeios inspiradores. Tudo com o objetivo de valorizar o design e seus profissionais, fazê-lo de acesso livre, em um espectro cada vez mais abrangente. Afinal, tudo é design.


Decoração, moda, arte e arquitetura – o processo criativo é celebrado no DMAIS em diferentes vertentes. “Considero super importante essa iniciativa. Há vários eventos de design em outras cidades do Brasil, e acho que BH precisava entrar nesse circuito”, diz a arquiteta Renata Salles, de 32 anos. Ela conta que participou da palestra de Pedro Moog, na sua opinião bastante inspiradora, e também viu a exposição de Sérgio Rodrigues no Ponteio Lar Shopping. Ao lado da designer de produtos e colega na pós-graduação em design de móveis, Maria Luiza Viegas, de 25 anos, Renata finalizava o roteiro das mostras para visitar e das próximas palestras para assistir. “Sou do Maranhão, já conheci outras semanas de design em outros estados, e para mim o DMAIS é muito interessante para dar reconhecimento ao design em Minas Gerais, que ainda é tímido, apesar do forte campo fabril”, complementa Maria Luiza.
Obra da designer Jacqueline Terpins - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Obra da designer Jacqueline Terpins
No pátio da sede do DMAIS, os cubos cor de rosa, concebidos pelo Fósforo Coletivo, abrigam encontros animados, como com a designer Jacqueline Terpins. Obras esculturais de autoria da artista emolduravam os corredores do Prédio Verde enquanto ela conversou sobre o trabalho apaixonado pelas técnicas vidreiras antigas, o vidro, e agora o cristal, soprado e deformado, sua marca registrada, e o interesse pela transformação em altas temperaturas. “São processos milenares, ancestrais, de sabedoria extrema, que você sempre pode perverter e fazer algo totalmente novo”, expôs, falando um pouco sobre sua trajetória de vida e o “desafio de fazer design no Brasil”.


Bate papo com Jacqueline Terpins - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Bate papo com Jacqueline Terpins
Uma das paradas do Design Tour é a loja Bel Lar Exclusive, no Santa Lúcia, onde os visitantes são recebidos com espumante. Logo à frente, a Exposição de Cubas chama atenção com seis peças, originalmente usadas em banheiros e lavabos, revisitadas segundo o traço de seis talentos. Nas obras da designer de moda Bharbara Renault, dos artistas plásticos Fred Penna e Julia Fontes, do designer gráfico e ilustrador Gabriel Figueiredo e dos arquitetos João Diniz e Saul Vilela, as cubas aparecem em motivos florais azuis, com a face de um animal, em tinta esparramada, com frases sobre a água, desenhos de plantas e pássaros tropicais, ou sustentada por um homem tramado em metal. As peças customizadas estão à venda por R$ 1 mil cada e podem ser adquiridas durante o DMAIS - o valor arrecadado será integralmente doado para instituições de caridade.

Assista ao vídeo:


Exposição de Cubas - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Exposição de Cubas
Também na loja no alto da BR 356, estão à mostra belas peças em cerâmica da artista Rachel Rabello, que comanda a Hara Cerâmica. São objetos decorativos e utilitários reunidos em 50 obras, que ocupam um espaço especial na loja. A argila colorida dá forma a um conjunto de raro encanto, que casa o lado lírico e lúdico da cerâmica à química das tintas. Nesta quarta-feira, entre 15h30 e 17h, quem for à Bel Lar poderá degustar deliciosos drinks com café. E, entre 17h e 18h, a programação é a palestra da arquiteta Fátima Barnabé, da marca Deca, que abordará o tema 'Tendências e soluções para o banheiro moderno'.
Peças da Hara Cerâmica - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Peças da Hara Cerâmica
Uma das principais marcas de mobiliário de alta decoração no Brasil, a Sava Móveis se juntou à Iorane, referência em moda no país, para dar cara nova à clássica Poltrona Twiggy, de autoria do designer mineiro Zia Costa. A criativa parceria, especialmente firmada para o circuito de design, resultou em cinco diferentes estampas que revestem o estofado do móvel com irreverência e uma proposta super colorida, em clima tropical, valorizando a brasilidade. Os variados tons da madeira (ebanizado, canela, caramelo, mel e natural) conversam com os desenhos de folhagens e frutas em dez poltronas que se ambientam no showroom no Vila da Serra. A visitação é aberta ao público, com entrada franca.

Para a estudante de arquitetura Luiza Diniz, de 20 anos, o Circuito DMAIS é uma ótima iniciativa, principalmente porque praticamente todos os eventos (95%) são gratuitos, inclusive o roteiro com a van. Para ela, o DMAIS é bom para entrar em contato mais próximo com o universo do design, uma oportunidade que não existiria sem a realização do circuito. “Enquanto estudante, o evento me serve de inspiração. Ainda estou no início do curso, mas além da área da arquitetura voltada para o urbanismo, também tenho interesse em fazer uma formação específica em design”, conta.
Releitura da Poltrona Twiggy, da Sava Móveis em parceria com Iorane - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Releitura da Poltrona Twiggy, da Sava Móveis em parceria com Iorane
Já na simpática construção modernista do arquiteto Sylvio de Vasconcellos no Sion, erguida em 1959 e tombada pelo Patrimônio Histórico, a Abatjour de Arte apresenta para o DMAIS a exposição Reinvenção. A luminária clássica assinada por Max Ingrand, de 1954, ganhou 15 novas versões, personalizadas por artistas e designers de renome. O time que reinterpretou o abajur inclui Andrea Gomes, Camila Faria, Cristiano Sá Motta, Daniela Karam, Fernanda Santiago, Fernando Pacheco, Fernando Vignoli, Graça Ottoni, Gustavo Penna, Isabela Vecci, Martielo Toledo, Miriam Quick Doll, Pedro Lázaro, Rodrigo Cezario e Victor Dzenk. As peças se renovam cobertas com miçangas, fios coloridos, flores, aplicações geométricas, figuras místicas, pinturas aquareladas, correntes e até a perna de uma ave. Cada artista imprime seu olhar e cria um conceito próprio sobre o que significa a luz. As luminárias são únicas na loja e a renda da venda durante o evento será revertida para a Jornada Solidária do Estado de Minas.
Exposição Reinvenção, na Abatjour de Arte - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Exposição Reinvenção, na Abatjour de Arte
O designer de interiores e designer gráfico Pedro Túlio Batista, de 39 anos, participou do Design Tour em todos os dias do DMAIS. Ele, que já conheceu as exposições das lojas e foi em palestras, fala que se surpreendeu, considerando o saldo muito positivo. “O circuito tem tudo para dar certo, com continuidade para os próximos anos. Acho importantíssimo para fomentar o mercado de design, porque é preciso ter essa abertura, tanto para os clientes, quanto para os profissionais, valorizando o que é feito aqui.” Ganhadora do passaporte sorteado pelo Estado de Minas, a analista de sistemas Maria Inez Fernandes, de 62 anos, convidou uma amiga, a geógrafa Bernardete Silveira, 66, para ingressar na van do DMAIS. “O passeio foi muito interessante, nós aproveitamos bastante. O design leva um olhar inovador para itens comuns do cotidiano. Com o circuito, conhecemos algo novo, que não se vê toda hora”, diz Maria Inez. Para a companheira no percurso, o DMAIS mostra propostas diferentes para um público maior. “É um evento inusitado, que dá acesso às pessoas a esse tipo de coisa. Muitas vezes, a gente fica em casa e não sabe o que está acontecendo na cidade. Então, é um momento único para ser desfrutado”, finaliza Bernardete.

Tags: circuito

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Antonio - 24 de Setembro às 12:59
Agora é que a Vandeca e a Denise vão gostar vão ficar sentados na sombrinha o dia interinho tirando fotos da praça. E o o relógio comendo na agência...

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura