Google e construtoras inauguram a maior usina de energia solar do mundo

Com 300 mil placas, o empreendimento teve investimento de US$ 1,6 bilhão e terá capacidade de gerar 392 megawatts de energia, o suficiente para abastecer cerca de 140 mil casas nos EUA

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/02/2014 14:30 / atualizado em 18/03/2015 10:22 CorreioWeb /Lugar Certo
Steve Marcus/REUTERS
Começou a operar nos Estados Unidos, no último dia 13 de fevereiro, a usina solar que está sendo considerada a maior do tipo do mundo. A Ivanpah Solar Electric Generating System está instalada no estado da Califórnia e contou com o investimento de 1,6 bilhão de dólares. O empreendimento é referência mundial e tem capacidade para gerar 392 megawatts de energia elétrica, o suficiente para abastecer cerca de 140 mil casas.

Veja a galeria de fotos

A usina pertence às empresas NRG Energy, BrightSource Energy e Google, e está localizada em uma área de 13 km², o que corresponde a 1.300 campos de futebol. Com 300 mil placas de 2 m de altura e 3 m de largura, a capacidade do complexo é quatro vezes maior do que a usina de Shams 1, nos Emirados Árabes, que era a maior do mundo. O complexo terá, ao todo, três torres com 140 m de altura cada.
Steve Marcus/REUTERS
A usina poderá gerar 30% de toda a energia solar térmica atualmente produzida nos Estados Unidos. Com o tanto de eletricidade que produz, a Ivanpah Solar Electric Generating System será capaz de uma redução média a 400 mil toneladas métricas nas emissões de CO2, por ano. A obra foi iniciada em 2010 e empregou cerca de 3 mil trabalhadores.

Segundo o governo americano, com a redução de energia, o grande investimento está previsto para ser totalmente pago em 30 anos. Devido a problemas jurídicos, a usina atrasou um pouco para entrar em operação. Ela tem recebido críticas de ambientalistas porque vai afetar o habitat da Gopherus agassizii, uma espécie de jabuti do deserto que está ameaçada de extinção. A BrightSource se defende dizendo que vai investir US$ 56 milhões em medidas de proteção e realocação desse animal.
Steve Marcus/REUTERS
Funcionamento

Distribuídos em distância e metragem milimetricamente calculada, 346 mil espelhos refletem a luz solar para torres onde há caldeiras com água. O calor ferve a água, que vira vapor e movimenta as turbinas da usina, gerando eletricidade. A usina vai evitar a emissão de 640 mil toneladas de CO2 por ano - o equivalente a retirar 70 mil carros das ruas.
Google/Divulgação

Tags: eua

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Bruno - 20 de Fevereiro às 15:40
Top, muito top.

Últimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2018
19 de novembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura