Manhattan

Projeto pretende proteger Nova York de desastres naturais

Uma proposta de escritório dinamarquês pretende construir um grande espaço para convívio e lazer, na costa de Manhattan, para proteger de futuros desastres naturais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/04/2014 09:03 / atualizado em 22/04/2014 09:12 Redação Lugar Certo DF /Correio Braziliense
Em uma plataforma elevada sob a área verde, os profissionais projetam uma orla com espaços de lazer e cultura que vão permitir a proteção contra desastres naturais - Clique na imagem para ampliar Em uma plataforma elevada sob a área verde, os profissionais projetam uma orla com espaços de lazer e cultura que vão permitir a proteção contra desastres naturais

Brutalmente atingida pelo furacão Sandy, em 2012, a ilha de Manhattan, em Nova York, pode ser totalmente blindada contra desastres naturais, a partir de um projeto de proteção proposto por um escritório de arquitetura dinamarquês, o Bjarke Ingels Group (BIG). O projeto prevê a criação de um grande parque público entre as ruas West 57th e a East 42nd para criar um local de convívio e lazer para a sociedade.

Pela proposta, o grande parque público também funcionaria como um escudo para proteger a região de futuras enchentes. Segundo os arquitetos, o projeto levou em consideração os aspectos vulneráveis da topografia existente, bem como a baixa altitude da região. Em uma plataforma elevada sob a área verde, os profissionais também projetam criar ainda um caminho e uma ciclovia na região.

O projeto, que ainda não foi aprovado e ainda não se sabe quando vai começar, tem como objetivo criar um espaço destinado a receber vários tipos de eventos, bem como um museu marítimo que alertará a população sobre os problemas e as consequências do aquecimento global no mundo.

"Qualquer entidade acredita que vivemos em um momento de grande urgência, porém encaramos o projeto como uma grande oportunidade", afirma Bjarke Ingels, fundador do BIG. "Não queríamos apenas criar um muro para separar a água da cidade. Na proposta, pudemos vislumbrar diversos equipamentos sociais e ambientais adaptados para a região, funcionando tanto para proteger várias comunidades de inundações como sendo uma estratégia de infraestrutura social", finalizou o arquiteto.

Clique na imagem para ampliar - Divulgação Clique na imagem para ampliar

Tags: de

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de outubro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura