Parceria

Construção civil se une para estimular venda de imóveis na planta

Grandes construtoras como RKM Engenharia, Gaya Construtora, EPO e Lider, têm unido forças para levantar empreendimentos. Preço e negociação são atrativos da compra na planta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/03/2016 10:00 / atualizado em 23/03/2016 18:58 Carolina Cotta /Estado de Minas
RKM se juntou ao fundo de investimento BVEP, controlado pelo Banco Votorantim, para o lançamento do Kadosh, no Vale do Sereno - RKM Engenharia/Divulgação RKM se juntou ao fundo de investimento BVEP, controlado pelo Banco Votorantim, para o lançamento do Kadosh, no Vale do Sereno
A parceria de construtoras e incorporadoras mineiras de peso pode aquecer um tipo de transação que atrai pelo preço, mas ainda causa receio, principalmente diante da incerteza da economia brasileira: a compra na planta. Em Belo Horizonte, grandes construtoras, como RKM Engenharia, Gaya Construtora, EPO e Lider, têm unido forças para levantar empreendimentos. Unindo expertises e reconhecimento, elas querem reduzir o temor de compradores, mas também aprender com o, até então, concorrente.

Segundo Evandro Veiga Negrão de Lima Jr., vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), épocas de economia desafiadora geram oportunidades para a criatividade e esse caminho leva à superação. “As parcerias de incorporadoras, entre elas ou com instituições financeiras, são positivas para a potencialização do setor. Juntos, podemos discutir as alternativas para gerar ganhos ao mercado e oferecer as melhores opções de negociação para os consumidores.”

Preço, facilidade de negociação e, em alguns casos, possibilidade de customização são algumas vantagens. A RKM, por exemplo, se juntou ao fundo de investimento BVEP, controlado pelo Banco Votorantim, para o lançamento do Kadosh, no Vale do Sereno. Trata-se da união de uma construtora sólida a um banco sólido, que injeta recursos na construção civil. Isso dá ainda mais segurança a quem compra na planta. A Gaya Construtora, do grupo, fechou parceria com a Paladin para construção do Lótus Condomínio Resort, no Alphaville.

Perspectiva do Edifício Kadosh, projeto que valoriza a sustentabilidade  - RKM Engenharia/Divulgação Perspectiva do Edifício Kadosh, projeto que valoriza a sustentabilidade
Para Adriana Bordalo, diretora do Grupo RKM Engenharia, a procura por imóveis nessas condições não é exclusiva de um segmento. “Todos têm clientes que preferem negociar na planta pela flexibilidade de negociação, melhor preço, mais prazo para pagamento e melhor planejamento. Mas a demanda por apartamentos na planta continua sendo mais comum em imóveis de alto luxo devido à possibilidade que esse cliente tem de fazer a personalização do apartamento durante as obras”, explica.

Gaya Construtora, do grupo RKM, fechou parceria com a Paladin para construção do Lótus Condomínio Resort, no Alphaville - RKM Engenharia/Divulgação Gaya Construtora, do grupo RKM, fechou parceria com a Paladin para construção do Lótus Condomínio Resort, no Alphaville
Para ela, não é à toa que investidores sempre compram assim. “A liquidez é mais alta para quem investe no projeto”, afirma. Mas a compra na planta tem outras particularidades, inclusive para o financiamento. Segundo Flávio Galizzi, vice-presidente das corretoras de imóveis da CMI/Secovi-MG, muitas vezes ele ocorre diretamente com a construtora. “Posteriormente, com a baixa de construção e o habite-se é que pode ser repassado para instituição bancária. “Isso pode facilitar e evitar a intermediação de um banco. Além disso, o comprador terá mais tempo para planejar a mudança para a nova casa”, diz.

RKM Engenharia/Divulgação
IDEONIDADE Mas é preciso ter cuidado. Os clientes, antes de comprar um imóvel na planta, devem pesquisar a idoneidade da construtora, se ela é uma empresa tradicional e conceituada no estado. Além disso, devem procurar saber se os últimos lançamentos da empresa foram entregues no prazo e como ela está no mercado. “Uma boa pesquisa é sempre válida nesse caso”, alerta Galizzi. Gerente comercial da EPO, Marcelo Carvalho acredita que o cliente que souber escolher a construtora certa vai fazer um negócio melhor ao comprar ainda na construção. A EPO se juntou à Lider e lançou um novo conceito em residencial compacto de alto padrão no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. “A parceria é uma tendência nacional que tem demonstrado eficácia e viabilidade nos negócios”, explica Marcelo.

Tags: planta venda estimular imóveis na planta Construção civil

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
24 de maio de 2018
29 de abril de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura