Realinhamento do mercado

Estoque de apartamentos novos em BH e Nova Lima cai 4,2% em abril

Venda de imóveis novos na RMBH supera os lançamentos, reduzindo a oferta de unidades disponíveis para comercialização de 5.373 para 5.146, em relação à março. Estoque de imóveis comerciais cai 2,4%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/06/2016 13:56 Redação Lugar Certo /Estado de Minas
Eduardo de Almeida/RA studio - 21/11/2012
O estoque de apartamentos novos em Belo Horizonte e Nova Lima atingiu o nível mais baixo do ano em abril, consequência de um maior volume de unidades vendidas em relação ao número de lançamentos no período. Em comparação com março, a queda foi de 4,2%: os apartamentos disponíveis para venda passaram de 5.373 para 5.146. Os dados são de uma pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa. O censo imobiliário também apurou queda de 2,4% no estoque de imóveis comerciais, que saíram de 713, em março, para 696, em abril.

Para José Francisco Couto de Araújo Cançado, vice-presidente da Área Imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-MG), o resultado da pesquisa reflete um realinhamento do mercado. “Em uma análise geral, observamos que, este ano, as vendas estão superando os lançamentos, o que provoca a queda na oferta atual”, explica. Em abril, por exemplo, foram vendidos 251 imóveis residenciais e apenas 24 unidades foram lançadas. Já no segmento comercial, ocorreu a comercialização de 17 unidades, sendo que nenhum novo imóvel chegou ao mercado.

“Diante do momento da economia, as construtoras estão focando em produtos com maior viabilidade. A expectativa é de que, no curto prazo, as vendas continuem superando os lançamentos. Por isso, o momento é de oportunidade para quem deseja adquirir um imóvel”, ressalta José Francisco. Para o dirigente, a queda no estoque e a inflação devem continuar a pressionar os preços dos lançamentos. “Adiar a decisão de compra pode fazer a que o consumidor se depare com um estoque mais reduzido no futuro. Cabe lembrar que os próximos lançamentos tendem a ter o preço do metro quadrado mais elevado, por causa da inflação alta que está impactando os custos de construção”, complementa.

Censo imobiliário também apurou queda de 2,4% no estoque de imóveis comerciais, de 713, em março, para 696, em abril - Eduardo de Almeida/RA studio - 21/11/2012 Censo imobiliário também apurou queda de 2,4% no estoque de imóveis comerciais, de 713, em março, para 696, em abril
De março para abril, o preço médio do metro quadrado em Belo Horizonte e Nova Lima subiu de R$ 7.248 para 7.252. Em janeiro, o valor era de R$ 7.166. A Região Centro-Sul foi a que apresentou o preço médio do metro quadrado mais elevado, R$ 10.44, seguida por Nova Lima, R$ 8.462. Já no Barreiro e em Venda Nova os preços médios estão mais baixos, R$ 4.983 e R$ 4.128, respectivamente. No mês de abril, o índice de velocidade de venda de imóveis comerciais ficou em 4,7% enquanto o de unidades comerciais fechou em 2,4%.

Tags: estoque apartamentos vendas mercado apartamentos novos Belo Horizonte Nova Lima

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
17 de setembro de 2018