Ao gosto do cliente

Construtoras do segmento de luxo e alto luxo investem em empreendimentos com plantas flexíveis

Empreendimentos do segmento de luxo permitem alterações na planta e acabamentos de acordo com a vontade dos futuros moradores. Flexibilidade é diferencial, mas mudanças ficam restritas conforme a obra avança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/08/2016 16:47 / atualizado em 16/08/2016 17:14 Gustavo Perucci /Estado de Minas
Patrimar/Divulgação
Cada vez mais atentas em atender as individualidades e necessidades específicas do cliente, construtoras do segmento de luxo e alto luxo investem em empreendimentos com plantas flexíveis, permitindo modificações tanto na organização dos cômodos dos apartamentos quanto substituição de materiais e acabamentos. Prática já usual no mercado, vem ganhando destaque nos lançamentos, que apostam na valorização do toque pessoal de cada um como diferencial de vendas.

Se, antes, esse tipo de alteração na planta das unidades era limitado ao mercado de altíssimo luxo, hoje, empreendimentos de segmentos mais econômicos oferecem a opção. São muitas as possibilidades, que vão desde a modificação do projeto proposto pelas construtoras à substituições de acabamentos, louças e metais de banheiro e cozinha. Porém, quanto mais avançada estiver a obra, mais restritas ficam as alterações. Por isso, quem deseja personalizar ao máximo o imóvel, deve procurar opções em fase de lançamento ou estágio inicial de construção.

Cada construtora trabalha com estratégias diferentes no que diz respeito às alterações das unidades. A Patrimar, por exemplo, já lança seus empreendimentos com diversas possibilidades de organização interna dos apartamentos. “Monitorando a necessidade dos clientes e as tendências de mercado, já oferecemos opções diferentes de plantas em cada empreendimento. Um exemplo é o Edifício Olga Chiari, no Gutierrez (bairro da Região Oeste de Belo Horizonte), em que disponibilizamos quatro possibilidades de modificações sem custo adicional para o cliente, como a eliminação de um quarto para ampliar a sala e integração da cozinha à sala. E posso falar que a maioria dos clientes opta por alguma dessas opções”, explica Juliana Lembi, arquiteta da Patrimar. Lançado em 2014, o Edifício Olga Chiari está em fase avançada da obra. Quem comprou uma unidade no lançamento e preferiu personalizar ainda mais a unidade, contou com a ajuda do departamento de modificação de clientes, serviço oferecido em todos os empreendimentos da construtora.

“Se nenhuma das opções de plantas que oferecemos estão de acordo com a necessidade do cliente, muitos dos produtos podem ser personalizados. Por isso, temos um departamento de modificação dos clientes, que recebe a demanda de alteração, analisa sua viabilidade e faz o orçamento desse novo projeto. Alguns produtos, dependendo do segmento e tipo de estrutura construtiva, têm mais restrições de alteração. Mas a grande maioria possibilita algum grau de personalização. Vale ressaltar que esse tipo de personalização, geralmente, gera custo adicional”, acrescenta.

PROJETO
Todas as alterações são feitas junto à construtora, que oferece serviço de consultoria. Fica a cargo do cliente a contratação de arquiteto para o novo projeto. Depois, para facilitar tanto o andamento da obra quanto a vida do futuro morador, todo o trabalho é realizado em contato constante entre a equipe de arquitetos da incorporadora, o cliente e o profissional contratado para projetar as modificações.

Outra tradicional construtora do segmento de alto luxo de Belo Horizonte, a RKM Engenharia também aposta no conceito de plantas flexíveis para atrair os clientes. Um exemplo é o Kadosh, empreendimento no Vale do Sereno, e Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que já oferece algumas opções de desenho das unidades. Nos 163m² de cada apartamento são oferecidos projetos com plantas de quatro, três (com ou sem banheira) e dois quartos.

Lançado em 2014 e já em fase avançada, Edifício Olga Chiari apresentou quatro opções de planta para os futuros moradores - Patrimar/Divulgação Lançado em 2014 e já em fase avançada, Edifício Olga Chiari apresentou quatro opções de planta para os futuros moradores
Os empreendimentos da RKM contam com sistema de personalização total, que gerencia todas as mudanças solicitadas pelo cliente, limitadas somente por questões legais e técnicas. O proprietário pode dar o seu toque pessoal no leiaute da unidade, na iluminação, elétrica, hidráulica, sistemas de automação, gesso e acabamentos (pisos, paredes, metais, louças e ferragens). A empresa oferece o serviço concept, em que arquitetos próprios ficam à disposição dos proprietários para orientá-los técnica e esteticamente sobre as mudanças solicitadas, sempre mediante orçamento. Essa equipe também trabalha em parceria com o arquiteto do cliente.

“Adaptamos as unidades de acordo com a necessidade de cada cliente. E quanto mais luxuoso, mais personalizados são os projetos. Temos até o exemplo do Edifício Karina Barakat, que, das 53 unidades, 32 ou 33 tinham desenhos diferentes. Além da personalização, trabalhamos com o conceito de casa saudável, onde todo o empreendimento é pensado para não afetar a saúde do morador. Mesmo com as alterações pedidas pelos clientes, seguimos com essa preocupação”, diz Daniel Assis, arquiteto da RKM Engenharia.

Tags: obra flexibilidade Estado de Minas Lugar Certo acabamentos de acordo com o cliente alterações na planta ao gosto do cliente empreendimentos de luxo

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura