Vitrine de tendências

Casa Cor abre as portas ao público em BH

Evento acontece até outubro no Boulevard Shopping

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/09/2012 07:00 / atualizado em 03/09/2012 10:41 Joana Gontijo /Lugar Certo
No Bar, de Ana Bahia, um lugar moderno sem paradigmas ou convenções tradicionais - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press No Bar, de Ana Bahia, um lugar moderno sem paradigmas ou convenções tradicionais

A 18ª edição da Casa Cor Minas começou neste sábado em Belo Horizonte. Moda, estilo e tecnologia dão o mote da mostra neste ano, que segue o tema “Leve seu estilo para sua casa”, ressaltando a influência do universo fashion na arquitetura. O evento acontece na cobertura do Boulevard Shopping, no Santa Efigênia, reunindo 44 ambientes e mais de 70 profissionais, entre arquitetos, decoradores, designers de interiores e paisagistas, em uma área de aproximadamente 3 mil m², no estacionamento do shopping. A Casa Cor apresenta as últimas tendências do morar e receber bem até o dia 16 de outubro, com expectativa de receber 50 mil pessoas, 30% a mais que no ano passado.


Em ambientes criativos, luxuosos e inovadores, conforto, bem-estar, tecnologia e sustentabilidade são o tom do evento. Quem visitar a Casa Cor poderá conferir propostas para jardins, salas, espaço gourmet, estar, estúdios, quartos, suítes, home office, banho, galeria, garagem, biblioteca, home theater, bar, bistrô, para citar apenas alguns exemplos. “As necessidades dos moradores são traduzidas em projetos sofisticados, dotados de funcionalidade e irreverência”, afirma Ernesto Lolato, um dos organizadores.


No deck instalado sobre uma área de mais de 150 m², destacando o uso de materiais sustentáveis, o Terraço do Encontro é o lugar ideal para o relaxamento e o descanso, onde a família e os amigos se encontram para desfrutar momentos de lazer. Adornado por um belo pergolado, o espaço é assinado pela arquiteta e designer de interiores Valéria Alves, e todos os itens foram harmonizados para proporcionar conforto, primando pelo requinte e bom gosto, como diz a profissional. “O pergolado é uma excelente opção pela sua praticidade na aplicação. A estrutura é simples, mas o resultado é encantador. Com ele, é possível compor um canto agradável e tranquilo, que convide ao descanso, à leitura ou a uma boa conversa”, explica Valéria.

A arquiteta e designer Valéria Alves projetou o Terraço do Encontro, que convida ao relaxamento - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press A arquiteta e designer Valéria Alves projetou o Terraço do Encontro, que convida ao relaxamento
O deck com pergolado reúne variados elementos decorativos e adornos que chamam a atenção, valorizados por iluminação especial, e o uso de revestimento com piso ecodeck, além de móveis de madeira certificada, demonstra a preocupação da arquiteta com a questão da sustentabilidade. “O projeto foi elaborado utilizando materiais naturais e de fontes sustentáveis obtidos junto à natureza. O deck de madeira tem a virtude de acrescentar beleza e agregar valor a casa, pois além de revitalizar áreas como piscinas, jardins e varandas, também são muito utilizados com o objetivo de expandir a área de moradia para fora de casa, criando um novo ambiente”, complementa Valéria Alves.

Conforto, ergonomia e movimento estão traduzidos no Terraço do Encontro no design e na disposição inteligente do mobiliário, onde uma champanheira harmoniza e celebra os encontros. Poltronas alongadas alpha com puff, com pé giratório em alumínio polido e assentos totalmente revestidos em fibra sintética, além das almofadas em korino, proporcionam bons momentos de meditação. O banco central, a champanheira, três luminárias, oito cachepôs, além do pergolado, foram desenvolvidos pela empresa Jeito Mineiro, marcenaria especializada em móveis de madeira de demolição, em parceria com Hélio Santana - Telhados e Pergolados.

No Bistrô da Casa Cor, uma homenagem de Flávia Freitas ao antigo Café Ideal, também chamado de Cafezinho, a primeira casa dos uruguaios Fernando Areco (o Motta) e Jorge Rattner em Belo Horizonte, inaugurada na década de 1980 na Rua Cláudio Manoel e que introduziu a nouvelle cuisine na capital, como explica a designer. Flávia conta que o projeto do Bistrô
No Bistrô da Casa Cor, uma homenagem de Flávia Freitas ao antigo Café Ideal - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press No Bistrô da Casa Cor, uma homenagem de Flávia Freitas ao antigo Café Ideal
Café Ideal começou com uma pesquisa detalhada sobre a história do estabelecimento, a partir da qual foram resgatados elementos originais. Fotografias de frequentadores à época, banquinhos restaurados e outras peças da antiga casa estão presentes no ambiente com uma nova roupagem, onde releituras de outros itens também fazem alusão ao espaço do famoso café, ressalta a profissional. O revestimento de tijolos aparentes é uma lembrança dos tijolinhos do Café Ideal, e um quadro salvo na época da demolição da casa ressalta a memória afetiva dos proprietários.

No espaço de Flávia Freitas, o mobiliário exclusivo e os materiais ecológicos transitam entre passado, presente e futuro, onde o papel de parede com efeito tridimensional, o tapete persa, as obras de arte e o suntuoso lustre em madrepérola, ambientados por iluminação especial, conferem um clima de aconchego e bem-estar. “A intenção é criar um espaço sofisticado e aconchegante, humanizado pelo jardim ao fundo, onde se tenha uma atmosfera gostosa para ficar à vontade. O que todos querem na decoração é personalização, ter um ambiente bonito e funcional mas que carregue a identidade do morador. Pode seguir alguma tendência, mas tem que ter as coisas que você gosta e que são a sua cara”, assinala Flávia. Com capacidade para 32 pessoas, no local funciona o Bistrô desta edição da Casa Cor, com o serviço do A Favorita, restaurante sucessor do Café Ideal e de mesmo dono.

O projeto da arquiteta estreante na Casa Cor, Ana Paula Carneiro, intitulado Soft Room, segue a ideia de uma caixa de concreto, em que teto, piso e paredes destacam o material. “A proposta é criar um ar contemporâneo, intimista e minimalista. É uma sala conceito, voltada para um jovem sofisticado, sem distinção de gênero, que gosta de ler, ouvir música, aprecia arte, adora fotografias e esculturas, e preza muito a companhia dos amigos em casa”, diz Ana Paula. O Soft Room une conforto e inovação em um espaço para o bem-estar no sentido amplo: confortável ao corpo, agradável aos olhos e intrigante aos sentidos.

No ambiente, cabeças coloridas de autoria do artista plástico mineiro Ronaldo Mafra, além das fotografias retratando o alto dos prédios de Nova York de Cícero Mafra, livros e outros objetos ressaltados na estante na cor preta, são valorizados por iluminação indireta, por reflexão, que cria sensação de espacialidade, explica a arquiteta. O aconchegante sofá em couro caramelo, o tapete cinza e o preto, tendências tão presentes em Milão, fazem a conexão com a moda. A tecnologia surge no Wall System, projetado para livros, exposição de adornos e obras de arte. Com versatilidade de composição e estilo, o sistema adapta-se facilmente à estética, preenchendo os requisitos em áreas de espaço limitado. O Wall System ainda abriga um aparelho de som, da linha suíça Geneva Sound System.

Uma sala conceito é a proposta da estreante Ana Paula Carneiro: o Soft Room - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press Uma sala conceito é a proposta da estreante Ana Paula Carneiro: o Soft Room
Outro ponto alto do Soft Room é a peça de vidro baixa que deixa transparecer um belo jardim de concepção própria da arquiteta, levando o frescor do verde para o projeto, e integrando a área externa com o interior, pontua Ana Paula. “Dentro de casa, as pessoas procuram conforto, um local para fugir da correria do dia a dia e aliviar o estresse. Esta sala, por exemplo, não tem televisão, propositadamente. É um ambiente para sentar, relaxar, ouvir uma boa música, sair da loucura da cidade”, diz.

Um local para curtir um som, conversar e jogar com os amigos, acompanhado por boa comida e bebida, para aproveitar e relaxar. Em um espaço de 55 m², a arquiteta Ana Bahia desenvolveu o Bar, uma proposta funcional e moderna. A parede de ladrilho hidráulico com letras de normógrafo se destaca e direciona a atmosfera do ambiente. Alinhadas pela parede, as mesas com cadeiras industriais de cores e modelos variados são ambientadas por uma iluminação focada. No outro extremo, poltronas e mesas baixas também com luz focada e suave criam um lounge aconchegante. Conferindo ao projeto um clima undergroud, móveis industriais e antigos completam a proposta.

No centro das atenções, uma mesa de totó em laca amarela para seis jogadores, feita especialmente para a mostra, ressalta o ar descolado proposto para o ambiente. Outra curiosidade é a coleção de objetos antigos para desenho. “O ambiente foi projetado para um público descontraído, que procura um lugar moderno sem paradigmas ou convenções tradicionais”, descreve Ana Bahia.

A realização da Casa Cor é vista pelos lojistas do Boulevard Shopping como uma oportunidade de crescimento e de alavancar as vendas. O superintendente do centro de compras, Carlos Alcântara, agradece os organizadores a oportunidade de receber a Casa Cor 2012. “Trata-se de um evento com repercussão no Brasil e na América Latina”, ressalta. Para João Grillo, organizador, “criou-se um novo conceito em termos de Casa Cor. Ela nunca foi feita num shopping e nem foi construída do zero, como é nesse ano”, comenta.

Entre as vantagens pontuadas pelos lojistas, destacam-se o público trazido ao shopping com a realização da Casa Cor – maior parte na faixa etária entre 20 e 39 anos, com alto poder aquisitivo – e a oportunidade de expor seus produtos. O shopping conta com uma série de estabelecimentos voltados para mobiliário ou decoração, mas o evento interessa a todos. “A expectativa é muito boa. Achamos que a Casa Cor vai aumentar o fluxo de pessoas e trazer um público classe A, o que muito nos atrai”, afirma o sócio-proprietário da franquia de vestuário Skala, Welington Santos. Segundo os organizadores, 71% dos visitantes da Casa Cor são da classe A e 26% são da classe B.


CASA COR MINAS GERAIS. De 1º de setembro a 16 de outubro. SPECIAL SALE em 15 e 16 de outubro. Cobertura do Boulevard Shopping (Rua Otaviano de Almeida, s/nº, Santa Efigênia). De quarta a sexta, das 16h às 22h; sábado das 13h às 22h; e domingo das 13h às 20h. Ingressos a R$ 40 (idosos e estudantes pagam meia). Informações no site www.casacorminas.com.br ou pelo telefone (31) 3286-4587.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
02 de julho de 2018
19 de junho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura