Casa Mineira - Paris

Casa de estilista mineira em Paris é um verdadeiro paraíso tropical

Imóvel reflete a versatilidade e o sucesso de Lena Pessoa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/04/2013 11:10 / atualizado em 09/04/2013 13:35 Anna Marina /Feminino - Estado de Minas
Ambientação da área social em estilo minimalista, de onde desce a escada para a parte íntima - Arquivo pessoal Ambientação da área social em estilo minimalista, de onde desce a escada para a parte íntima

Talento é a palavra-chave para a mineira Lena Pessoa, que, um belo dia, resolveu instalar-se em Paris, com a cara e a coragem. Fez nome poderoso no sofisticado meio das marcas importantes de moda. É ela quem assina a ambientação de butiques supersofisticadas como Emilio Pucci, Roger Vivier, Tod's, Jimmy Choo, Givenchy e outras.

A partir do sucesso, ela criou em Buttes Chaumont, no 19º arrondissement de Paris, a casa onde mora com o marido Sébastian Bernard, que é o reflexo de sua versatilidade e de seu sucesso. A construção, de 400 metros quadrados, tem dois planos e fica no meio de amplos jardins, que são trazidos para o interior por meio de imensos panos de vidro. As linhas depuradas do projeto, a luz e a vegetação criam uma paleta de cores que evoca seu país natal.


Vegetação exuberante traz a residência para os trópicos - Arquivo pessoal Vegetação exuberante traz a residência para os trópicos
A arquitetura alterna pátios, terraços, jardins secretos ambientados com tonalidades dos minerais que lembram sua infância em Minas. Cinzas oxidados, marrons e terras queimadas são combinados com toda liberdade às luxuriantes cores das florestas brasileiras.

As cores opacas contrastam com os tons acidulados de plantas e frutas exóticas. Os cinzas têm reflexos ocres, beringela e malva, o fúcsia, amarelos e laranjas evocam goiabas, mangas ou papaias, os vermelhos lembram romãs ou acerolas, os azuis se ligam aos verdes tropicais, limas e abacates, formando um coquetel de cores onde a designer exprime sua sensualidade e sua alegria de viver.

No conjunto da residência nota-se nitidamente a inspiração dos arquitetos brasileiros dos anos 1950, na pureza das linhas e nas formas minimalistas, na abertura dos espaços interiores para o exterior, valorizando principalmente a natureza. No mobiliário, Lena procurou usar madeiras maciças e nobres combinadas com criações de designers e artistas contemporâneos e com peças vintage, escolhidas pelos países por onde passa.


O resultado com os espaços muito abertos, com a mistura de ambientes que respeitam a harmonia feng shui é um modelo de morar bem, de oferecer aos moradores e visitantes um clima de paz e harmonia.

Perto da natureza

Para pequenas refeições, mesa conjugada a armário de cristais - Arquivo pessoal Para pequenas refeições, mesa conjugada a armário de cristais
A localização da casa foi cuidadosamente escolhida para lembrar um pouco o Brasil. O 19º arrondissement fica na periferia de Paris e tem uma bela atração turística, o Parque Chaumont. Construído no século 19 pelo barão Haussmann (o mesmo que modernizou Paris) por encomenda de Napoleão III, tem belas paisagens (inclusive uma réplica de templo romano), jardins, lagos, cascatas, grutas e elevações de onde se pode ver a Igreja de Sacre Coeur. Foi inaugurado na Exposição Universal de 1867 e é uma região onde franceses vão aos domingos e feriados. A casa de Lena foi batizada como Mouzaia, nome da linda rua onde está localizada, e que inicialmente era região ocupada por ciganos. Dois pavimentos é a altura máxima das habitações, que são cercadas por jardins que se debruçam sobre os muros que delimitam a rua. O resultado é fantástico – morar em Paris numa região calma, interiorana, é o sonho de muita gente.

Tags: casa,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura