Conforto acústico

Tecnologia oferece opções para evitar e minimizar ruídos que tanto atormentam moradores de grandes centros urbanos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/09/2009 19:12 Denise Menezes /Estado de Minas
Para o engenheiro Krisdany Vinícius, a acústica não é priorizada nos projetos por falta de conhecimento das técnicas, recursos e produtos disponíveis - Fotos: Gladyston Rodrigues/Ao Cubo Filmes Para o engenheiro Krisdany Vinícius, a acústica não é priorizada nos projetos por falta de conhecimento das técnicas, recursos e produtos disponíveis
Quem vive em edifícios, especialmente os de médio padrão e populares, sabe que atos simples da rotina de uma casa, como andar com sapato de salto alto ou disparar a válvula da descarga sanitária, podem causar aborrecimentos e conflitos entre vizinhos. O motivo é o ruído produzido por essas ações que se soma aos barulhos externos provocados pelo trânsito intenso, pelo movimento nos centros comerciais ou pelo vaivém de pessoas nas ruas das cidades. Resultado: a casa, que deveria ser o local do sagrado descanso da família, torna-se um novo componente gerador de estresse na vida dos habitantes das grandes metrópoles.

O que poucos sabem é que os barulhos propagados e sentidos dentro das edificações podem ser evitados ou minimizados, caso o conforto acústico seja priorizado no desenvolvimento do projeto dos empreendimentos. "Existem soluções arquitetônicas e construtivas que podem melhorar o desempenho acústico de um imóvel, que são incorporadas nos projetos de empreendimentos de alto padrão e de luxo, por imposição do mercado. Mas nas edificações populares e mesmo para a classe média, nas quais seria ainda mais importante contemplar a maior prevenção possível, já que os recursos para uma eventual reforma são escassos, essas soluções não são aplicadas porque acabam por onerar o custo da obra", diz o arquiteto André de Paula Abreu, diretor da Sito Arquitetura, escritório que, entre outros, é responsável pelos projetos arquitetônicos dos empreendimentos da RKM Engenharia.

Leia a continuação desta matéria:
Medidas eficientes
Material de qualidade

Para o engenheiro Krisdany Vinícius Cavalcante, sócio da Métron Acústica Engenharia e Arquitetura, empresa que há 10 anos atua no mercado de Belo Horizonte, a acústica não é priorizada nos projetos por falta de conhecimento de parte dos clientes e até dos profissionais das técnicas, recursos e produtos que podem evitar ou minimizar a propagação de ruídos dentro das edificações. "São soluções que se aplicadas no projeto oneram muito pouco o custo total da obra, na comparação com o benefício que proporcionam, com elevação entre 3% e 7%, sendo que os recursos para evitar os problemas acústicos mais comuns representam aumento entre 3% e 5%", garante.
Uma vedação correta das janelas pode reduzir o nível de ruído que vem das ruas - Uma vedação correta das janelas pode reduzir o nível de ruído que vem das ruas

Outro problema que provoca o descaso com a acústica na hora de se projetar e construir um imóvel, observa Krisdany, é a ausência no Brasil de normas rígidas para avaliar e classificar o desempenho acústico das edificações. Mas, no próximo ano, diz o engenheiro, essa situação tende a mudar, com a entrada em vigor da revisão da norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que trata da questão, a NBR 10.152, e da introdução, em maio, de uma nova norma que irá estabelecer parâmetros obrigatórios de desempenho, inclusive acústico, para construções de até cinco pavimentos, a NBR 15.575.

"A NBR 15.575, entre outros assuntos, vai estabelecer requisitos de desempenho acústico para sistemas estruturais, pisos internos, vedações internas e externas, coberturas e sistemas hidrossanitários. A norma será obrigatória para as edificações de até cinco pavimentos e recomendada para as construções acima disso. Será também um instrumento importante para o consumidor, que poderá exigir do construtor uma qualidade de obra baseada nesses requisitos, que foram elaborados a partir do uso que a construção terá", avalia Krisdany, que integrou o grupo do Comitê Brasileiro de Construção Civil (Cobracon), responsável pela elaboração da norma.

Leia mais sobre acústica: O segredo dos isolamentos
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
20 de outubro de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura