Crescem vendas de imóveis acima de R$ 500 mil em Belo Horizonte

Balanço de 2013 registra alta de 15,09% na comercialização de imóveis de luxo na capital

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/02/2014 16:04 Fernanda Borges /Estado de Minas
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
O mercado de luxo na capital mineira cresceu 15,09% no ano passado na comparação com 2012 e, segundo pesquisa, o destaque foi a venda de apartamentos com valores acima de R$ 500 mil. As unidades vendidas saltaram de 570 para 656 no ano. Os dados foram levantados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), vinculado à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo o Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), os números mostram uma maior demanda por este tipo de imóvel. A tendência também é confirmada pela participação dos imóveis de maior valor no total das vendas. Em 2012, eles responderam por 21% das 2.716 unidades comercializadas, já em 2013 esses apartamentos representaram quase 27% das 2.434 unidades vendidas.

“Em 2012, o mercado percebeu a maior procura por imóveis na faixa acima de R$ 500 mil. Assim, em 2013, ocorreram mais lançamentos e a demanda acompanhou a oferta. O investimento em imóveis, a troca de um apartamento antigo por um novo ou aquisição de um primeiro imóvel já de maior valor sustentaram o bom resultado desse segmento”, analisa o vice-presidente da área imobiliária do Sinduscon-MG, Lucas Guerra Martins.

O dirigente observa ainda que imóveis acima de R$ 500 mil têm como público-alvo clientes menos sensíveis às oscilações do ambiente econômico. Por isso, apesar do ritmo de crescimento mais lento da economia, o segmento de apartamentos de luxo registrou essa taxa de crescimento mais significativa, diferentemente das faixas de preços mais baixas.

Em 2013, a venda de imóveis com preços entre R$ 100 mil e R$ 250 mil ficou praticamente estável frente a 2012, com variação de 0,5%, saindo de 1.007 para 1.012. Entretanto, cabe ressaltar que essa faixa concentra o maior número de unidades vendidas, 41,58% do total. Já a comercialização de apartamentos com valores de R$ 250 mil a R$ 500 mil teve queda de 32,75%, passando de 1.139 para 766 unidades, o que corresponde por 31,47% dos imóveis negociados. No total, o número de apartamentos vendidos no ano passado apresentou retração de 10,38% ante 2012, recuando de 2.716 para 2.434 unidades.

Mesmo com a queda nas vendas, o segmento registrou aumento de 11,66% no número de lançamentos na comparação com 2012, passando de 2.488 para 2.778 unidades. A média mensal da velocidade de vendas variou de 10,22% para 9,25% entre 2012 e 2013, uma redução de 0,97 ponto percentual.

Já o valor global de vendas (VGV), soma de todos os apartamentos que foram vendidos em 2013, de acordo com o grupo de empresas que compõem a pesquisa, foi de R$1,077 bilhão, uma queda de 9,83% em relação a 2012, quando o valor total foi de R$1,194 bilhão.

Tags: imóveis

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Filipe - 20 de Fevereiro às 17:08
Pôxa, pessoal! Pensei que vocês já tinham desistido...nem os mais radicais têm coragem de desmentir o óbvio: A BOLHA IMOBILIÁRIA ESTOUROU, E DESDE 2011 AS VENDAS VEM CAINDO, AINDA MAIS NOS "IMÓVEIS DE LUXO"...nem corretor petista acredita...

Últimas Notícias

ver todas
17 de junho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura