Crescem vendas de imóveis acima de R$ 500 mil em Belo Horizonte

Balanço de 2013 registra alta de 15,09% na comercialização de imóveis de luxo na capital

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/02/2014 16:04 Fernanda Borges /Estado de Minas
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
O mercado de luxo na capital mineira cresceu 15,09% no ano passado na comparação com 2012 e, segundo pesquisa, o destaque foi a venda de apartamentos com valores acima de R$ 500 mil. As unidades vendidas saltaram de 570 para 656 no ano. Os dados foram levantados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), vinculado à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo o Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), os números mostram uma maior demanda por este tipo de imóvel. A tendência também é confirmada pela participação dos imóveis de maior valor no total das vendas. Em 2012, eles responderam por 21% das 2.716 unidades comercializadas, já em 2013 esses apartamentos representaram quase 27% das 2.434 unidades vendidas.

“Em 2012, o mercado percebeu a maior procura por imóveis na faixa acima de R$ 500 mil. Assim, em 2013, ocorreram mais lançamentos e a demanda acompanhou a oferta. O investimento em imóveis, a troca de um apartamento antigo por um novo ou aquisição de um primeiro imóvel já de maior valor sustentaram o bom resultado desse segmento”, analisa o vice-presidente da área imobiliária do Sinduscon-MG, Lucas Guerra Martins.

O dirigente observa ainda que imóveis acima de R$ 500 mil têm como público-alvo clientes menos sensíveis às oscilações do ambiente econômico. Por isso, apesar do ritmo de crescimento mais lento da economia, o segmento de apartamentos de luxo registrou essa taxa de crescimento mais significativa, diferentemente das faixas de preços mais baixas.

Em 2013, a venda de imóveis com preços entre R$ 100 mil e R$ 250 mil ficou praticamente estável frente a 2012, com variação de 0,5%, saindo de 1.007 para 1.012. Entretanto, cabe ressaltar que essa faixa concentra o maior número de unidades vendidas, 41,58% do total. Já a comercialização de apartamentos com valores de R$ 250 mil a R$ 500 mil teve queda de 32,75%, passando de 1.139 para 766 unidades, o que corresponde por 31,47% dos imóveis negociados. No total, o número de apartamentos vendidos no ano passado apresentou retração de 10,38% ante 2012, recuando de 2.716 para 2.434 unidades.

Mesmo com a queda nas vendas, o segmento registrou aumento de 11,66% no número de lançamentos na comparação com 2012, passando de 2.488 para 2.778 unidades. A média mensal da velocidade de vendas variou de 10,22% para 9,25% entre 2012 e 2013, uma redução de 0,97 ponto percentual.

Já o valor global de vendas (VGV), soma de todos os apartamentos que foram vendidos em 2013, de acordo com o grupo de empresas que compõem a pesquisa, foi de R$1,077 bilhão, uma queda de 9,83% em relação a 2012, quando o valor total foi de R$1,194 bilhão.

Tags: imóveis

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Filipe - 20 de Fevereiro às 17:08
Pôxa, pessoal! Pensei que vocês já tinham desistido...nem os mais radicais têm coragem de desmentir o óbvio: A BOLHA IMOBILIÁRIA ESTOUROU, E DESDE 2011 AS VENDAS VEM CAINDO, AINDA MAIS NOS "IMÓVEIS DE LUXO"...nem corretor petista acredita...

Últimas Notícias

ver todas
15 de dezembro de 2018
13 de dezembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura