Artistas desafiam o futuro da arquitetura simulando edifícios flexíveis e surreais

Com o auxílio da tecnologia, obras transformam prédios monótonos em construções que se curvam e giram sobre si mesmas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/10/2014 10:34 / atualizado em 03/10/2014 10:47 Hellen Leite /Correio Braziliense

Divulgação
No horizonte, dois escorregadores se estendem com elegância do terceiro andar de um edifício; uma escada flutuante - que não leva a lugar nenhum - se apoia no conjunto residencial; e uma torre de oficinas, de pelo menos 20 andares, é dividida ao meio abrindo-se para o céu. Essas construções não existem, mas estão desafiando a forma como os arquitetos pensam as cidades.
Reprodução/Internet/aventuraslunaticas.blogspot.com
Enquanto brincam com os limites entre realidade e ficção através do design, da fotografia, da ilustração e de esculturas, um grupo variado de artistas está reimaginando as possibilidades e as paisagens construídas nos espaços urbanos. Usando a visualização de arquitetura em 3D, em ilustrações que constantemente duelam com a ideia de funcionalidade, o artista Victor Enrich transforma as monótonas torres de apartamentos em estruturas flexíveis e curvas.
Reprodução/Internet/dandonoh.com
O arquiteto afirma que os edifícios surreais são um trampolim para as experiências que mudam a maneira como vivemos. "A arquitetura, entendida no sentido mais amplo, tornou-se uma forma altamente influente de representação nas artes visuais. Seja como imagens de edifícios e cidades, construídos ou não construídos, reais ou fictícios", afirma o designer.
Reprodução/Internet/quinzeminutos.com.br
Construções imaginárias, por Laura Kicey
Laura Kicey/Divulgação
A artista Laura Kicey percorreu o mundo fotografando edifícios excepcionais e impressionantes, e os reuniu em uma única imagem, criando fachadas coloridas de várias estruturas.

Dos joelhos do meu nariz para a barriga dos meus dedos dos pés, por Alex Chinneck
Alex Chinneck/Divulgação
O designer britânico Alex Chinneck trata casas como tecido, aumentando e cobrindo as fachadas dos edifícios, como se fossem folhas. As construções aparentemente sólidas e concretas são transformados em estruturas delicadas e frágeis.

Flying and Floating, por Robert Overweg
Robert Overweg/Divulgação
O fotógrafo Robert Overweg captura o mundo virtual estranho, e sua representação da realidade, na série fotográfica Flying and Floating. No universo de Overweg, os limites da gravidade e do pragmatismo deixam de existir.

Landed, por Ian Strange
Ian Strange/Divulgação
Apesar de parecer, esta casa não caiu do céu. Ela foi aterrada e projetada especialmete para a 2014 Biennal of Australian Art, e é uma recriação da casa do artista Ian Strange.

Tags: arquitetura

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Raphael - 03 de Outubro às 11:19
Vale o titulo Galba Velloso de funcionalidade.

Últimas Notícias

ver todas
15 de dezembro de 2018
13 de dezembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura