Hora de redobrar os cuidados

Fique atento ao aparecimento de trincas e rachaduras no período de chuvas

Período chuvoso chama a atenção para riscos de desabamento. É importante ficar atento ao aparecimento de rachaduras e afundamento do solo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/11/2016 14:43 / atualizado em 10/11/2016 15:20 Augusto Pio /Estado de Minas
Presidente do Ibape-MG, Clémenceau Chiabi observa que é necessário consultar a Defesa Civil em caso de dúvidas - Fabi Araújo/Divulgação Presidente do Ibape-MG, Clémenceau Chiabi observa que é necessário consultar a Defesa Civil em caso de dúvidas
Os problemas ocasionados pelas chuvas nesta época do ano já se tornaram comuns para os belo-horizontinos. Além das enchentes, que causam grandes transtornos, há deslizamentos de encostas. Por isso, é importante que os moradores fiquem atentos a alguns sinais para evitar desabamentos. O aparecimento de rachaduras e o afundamento do solo, principalmente no período chuvoso, podem ser sinais de risco, alerta Clémenceau Chiabi, presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de Minas Gerais (Ibape-MG).

O especialista em perícias de engenharia orienta sobre o que é importante observar e como prevenir acidentes. “A população que reside nas proximidades de algum córrego deve ficar atenta ao alcance das inundações, se poderão afetar (ou não) sua residência. Construções muito próximas ao leito dos rios/córregos devem ter uma atenção especial na proteção de suas fundações. Em caso de dúvidas, é necessário consultar a Defesa Civil”, aconselha Clémenceau.

Quanto ao aparecimento de trincas e rachaduras, o especialista esclarece que elas podem se apresentar em várias configurações de forma e dimensão, além de ser ativas (aquelas que ainda não estão estabilizadas e que alteram sua forma e/ou dimensão com o passar do tempo) ou passivas. “Os engenheiros e arquitetos especializados em perícias ou estruturas são os mais recomendados nesses casos, pois poderão avaliar os riscos com base em fundamentos técnicos. São várias as possibilidades de risco. Trincas diagonais habitualmente demonstram algum recalque de fundação.”

Ele salienta que algumas medidas simples, como fazer a limpeza do sistema de drenagem dentro das casas e até das bocas de lobo, fazem a diferença na prevenção de deslizamentos, pois permitem o escoamento da água, o que é importantíssimo. “É necessário dar destinação adequada à água das chuvas, senão ela encontrará o caminho mais fácil. Jamais direcionar essa água diretamente aos taludes/barrancos. Limpeza de calhas, drenos e canaletas é de fundamental importância, bem como evitar jogar lixo na rua, como sacolas plásticas, garrafas PET, entre outros objetos, pois poderão contribuir com o entupimento dos sistemas de drenagem pluvial e proporcionar alagamento nas ruas”, alerta.

LIMPEZA Quanto ao telhado, Clémenceau explica que, antes do início das chuvas, é importante verificar o correto posicionamento das telhas, substituindo as quebradas. “Nunca fazer isso com telhado ainda úmido, sob o risco de acidentes. Também limpar as calhas e canaletas de drenagem”, aconselha. Os muros também devem ser observados. “É necessária a limpeza do sistema de drenagem dos muros antes do período chuvoso. Em caso de qualquer dúvida, como aparecimento de trincas, desalinhamento, torção, entre outros, buscar ajuda de um especialista em perícias ou estruturas.”

Etop Construções/Divulgação
Sobre a vegetação encontrada nas encostas, o especialista diz que é fundamental sua preservação. “O ideal é plantar capim, como braquiária, e gramíneas ou bambuzinhos. Eles poderão ser combinados com plantas de pequeno porte, habitualmente utilizadas em jardins, ou medicinais. Árvores de grande porte ou aquelas de raízes curtas que acumulam muita água no terreno, como bananeiras, mamoeiros e jambeiro, não são indicadas, pois promovem o deslizamento das encostas.”

No que diz respeito aos imóveis vizinhos, Clémenceau explica que devem ser vistoriados apenas se houver risco ou se estiverem iniciando uma nova obra. Diante disso, com certeza, será necessária uma vistoria preventiva ou cautelar nas edificações vizinhas. “As estruturas que sustentam o imóvel não precisam ser, obrigatoriamente, vistoriadas só em função do período chuvoso. Devem ser feitas inspeções prediais permanentes com o objetivo de identificar sinais de patologias indicativas de risco logo no início, e saná-las o quanto antes. Os engenheiros e arquitetos com especialização em perícias ou estruturas são os mais recomendados também nesses casos.”

Tags: Estado de Minas Lugar Certo afundamento do solo aparecimento de rachaduras riscos de desabamento período chuvoso hora de redobrar os cuidados

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
19 de julho de 2018
15 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura